Autor Tópico: Omega Megasonic, uma análise técnica  (Lida 179 vezes)

Offline flávio

  • Administrador
  • Membro de honra
  • *****
  • Mensagens: 8.048
    • Ver perfil
Omega Megasonic, uma análise técnica
« Online: 26 Março 2019 às 16:06:31 »
E não é que, depois de décadas lendo sobre relógios, eventualmente acabo me deparando com coisas que sequer sabia que assim funcionavam? Pois é, a novidade para mim é o Omega Megasonic, uma evolução dos movimentos Accutron criados por Max Hetzel e que foram revolucionários na época, embora rapidamente tornados obsoletos pela ascensão do quartzo.

Para aqueles que são neófitos ou mesmo os entendidos que já se esqueceram como funciona um movimento Accutron, uma rememoração. Os colegas leigos terão que fazer um exercício de imaginação, mas eu ajudo... Todo relógio é igual, possui um mecanismo de contagem do tempo, que nos mecânicos, invariavelmente é o balanço. Para que a marcação do tempo do movimento de vai e vem do balanço seja transmitida às engrenagens, existe o escapamento, que não só libera toda rodagem de tempos em tempos e, consequentemente movimenta os ponteiros, com também "imprime" uma força restaurativa ao balanço para que este não pare. Vou presumir que até mesmo o leigo saiba como funciona isso. Se não sabe, pare de ler agora, vá ao texto do site mãe traduzido por mim há séculos e aprenda:

https://relogiosmecanicos.com.br/curiosidades/o-escapamento-de-ancora/


Os movimentos Bulova Accutron, que também equiparam Omega e outras marcas, partem do mesmo princípio de funcionamento, mas o marcador do tempo, ao invés de um balanço, é um diapasão vibratório. Como assim Flávio? Há um diapasão metálico gigante que ocupa todo o centro do movimento que, submetido a eletromagnetismo, vibra de um lado para o outro numa frequência constante (normalmente eram 300 hz).

Vejam nessa foto

https://www.google.com/imgres?imgurl=http%3A%2F%2Fwatchguy.co.uk%2Fwp-content%2Fuploads%2F2012%2F03%2FIMG_7331.jpg&imgrefurl=http%3A%2F%2Fwatchguy.co.uk%2Fteardown-bulova-accutron-218%2F&docid=EIwB805u7aeztM&tbnid=3aRs8lVeCADtCM%3A&vet=1&w=2816&h=2112&bih=939&biw=1680&ved=0ahUKEwiWkoSfuaDhAhUFA9QKHXTPBEwQMwhMKA0wDQ&iact=c&ictx=1

Tá. Mas e o escapamento para transmitir e contar o tempo em algo que possamos ver? Prestem atenção na foto acima: abaixo das duas engrenagens centrais em latão, douradas, há uma terceira prateada. Notaram, à esquerda dessa engrenagem, dois "fiozinhos" de cabelo? Na verdade são estruturas metálicas muito finas, contendo, em cada ponta, um rubi. Á medida que o diapasão vibra para a esquerda e para a direita, o rubi na ponta do fiozinho metálico empurra a engrenagem para frente (é o index pawl no esquema abaixo), enquanto o "pawl jewel" impede, pelo ângulo colocado, que a roda retroceda. O sentido de giro, pois, é sempre o mesmo. Vejam nesse esquema:

https://www.watchdoctor.biz/wp-content/uploads/2018/04/Accutron_Watch_Gears.jpg


E aqui, um vídeo em câmera normal e lenta do sistema microscópico (a roda metálica tem 300 dentes e gira uma vez por segundo...)

https://www.youtube.com/watch?v=zbdQ0q8P-MY


E aí chegamos ao tal Megasonic, que funcionava ao dobro da frequência, também projetado por Max Hetzel e usado pela Omega só entre 1973 e 1975. O sistema de marcação do tempo era o mesmo do Accutron, um diapasão metálico. Vejam aqui

http://electric-watches.co.uk/wp/wp-content/uploads/Omega-Megasonic-720Hz-Cal-1230-5.jpg


Tá Flávio, mas onde estão as duas tirinhas metálicas que, ao estarem conectadas no diapasão e vibrarem junto, empurram (e travam, uma delas) a engrenagem? Olhem de novo a foto e prestem atenção na estrutura em formato retângulo conectada à perna esquerda do diapasão...

Esse troço é um "micromotor" projetado pela omega e acoplado a um dos garfos do diapasão. Dentro, há uma engrenagem e palhetas, que impedem o retrocesso da engrenagem à medida que ela avança. Todo o sistema está selado dentro do retangulozinho, com óleo. E abaixo da engrenagem há imãs... Vejam um modelo de como o troço funciona, ao ser vibrado.

https://www.youtube.com/watch?v=YkFsAVECBWA

E aí chegamos ao Megasonic. Essa engrenagem, SEM CONEXÃO com as demais do relógio, pois selada dentro de um invólucro com óleo, vibra em um sentido, como no modelo acima, e está conectada ao diapasão. Abaixo dela, há outra engrenagem, ESSA SIM CONECTADA a todas a demais do relógio. E nessa engrenagem, há outros imãs acopladas. À medida que a engrenagem magnética acoplada ao diapasão vibra e avança à frente, ela imprime movimento à engrenagem abaixo dela, de forma MAGNÉTICA, sem qualquer contato entre elas. Vejam no vídeo

https://www.youtube.com/watch?v=OgjRyfJVKLo


Caras, é bizarro o nível de miniaturização disso, em 1973! Eu não fazia ideia que os Omega Megasonic funcionavam assim e achei fantástica a engenhosidade do sistema, algo que eu desconhecia.

Muito legal! O troço funcionava a altíssima frequência e, portanto, de forma super precisa. E como não havia contato entre o "escapamento" e peças da rodagem, sem atrito algum. O problema, dizem, é que com o tempo, mesmo selado, a engrenagem de escape acabava tendo seu óleo evaporado e aí o troço arregava, sem conserto, pois nesse nível de miniaturização, era impossível "encher o tanque" de novo. Muito legal.

Peço aos colegas moderadores, pois escrevi o texto de supetão, que se puderem colocar as fotos direto aqui, sem links, a compreensão ficará mais fácil.


Flávio

Offline igorschutz

  • Membro de honra
  • *****
  • Mensagens: 7.456
  • Santo Anjo do Senhor de piroquinha
    • Ver perfil
    • http://igorschutz.blogspot.com/
Re:Omega Megasonic, uma análise técnica
« Resposta #1 Online: 26 Março 2019 às 16:27:36 »
Prezado amigo,

Se fizer uma busca neste mesmo Fórum, verá que em 2009 (DOIS MIL E NOVE!!!) este movimento já foi mencionado aqui e seu funcionamento detalhado, inclusive com vídeo. Ah! Falei dele também em meu artigo sobre Accutrons, também de 2009:

Meu artigo (direto na página que fala do Megasonic): http://igorschutz.blogspot.com/2009/07/investida-suica.html

Você falando que "não sabia que o Megasonic funcionava desse jeito": http://forum.relogiosmecanicos.com.br/index.php/topic,1444.msg26514.html#msg26514

Aqui, eu falando sobre o acoplamento magnético e linkando um vídeo sobre o Megasonic: http://forum.relogiosmecanicos.com.br/index.php/topic,1195.msg48812.html#msg48812

E, para arrematar, já tive um Omega Megasonic que, inclusive, o Adriano já viu. Porém foi para um relojoeiro que disse que iria repará-lo e ele acabou sumindo (relojoeiro e relógio), e não, o problema não era no escapamento.
Opinião é como bunda: todos têm a sua. Você dá se quiser.
Opinião é como bunda: você dá a sua e eu meto o pau.

NÃO ACREDITE NO QUE 'FALAM' AQUI, ESTUDE BEM E TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES

Offline flávio

  • Administrador
  • Membro de honra
  • *****
  • Mensagens: 8.048
    • Ver perfil
Re:Omega Megasonic, uma análise técnica
« Resposta #2 Online: 26 Março 2019 às 17:07:25 »
Não lembrava... E mesmo você dizendo, não lembrei. Então continuou sendo novidade para mim hahahahahahahah

Enviado de meu ASUS_Z01KD usando o Tapatalk