DIMEP e Dimas de Melo Pimenta

  • 9 Respostas
  • 652 Visualizações
*

Offline flávio

  • *****
  • 9.561
    • Ver perfil
DIMEP e Dimas de Melo Pimenta
« Online: 18 Junho 2021 às 12:01:58 »
Um post que lancei agora no Instagram...

Se você já trabalhou vinculado ao controle de ponto, certamente conhece a onipresente sigla DIMEP. Os relógios de ponto da marca, acrônimo para Dimas de Melo Pimenta, vem acompanhando a expansão industrial brasileira desde os anos de 1950.
Em 1999, nos primórdios do meu interesse pela relojoaria, tive contato com um livro escrito pelo professor Dimas, chamado "A História do Relógio". Na época, buscava adquirir conhecimentos sobre relojoaria que, pouco tempo depois, possibilitariam iniciar o pioneiro blog "Relógios Mecânicos". Enviei, assim, e mail à DIMEP: "por favor, vocês por acaso possuem o livro "A História do Relógio" para vender?" Para minha surpresa, uma vez que o conglomerado era gigantesco e muito bem sucedido, recebi uma resposta de um dos filhos de Dimas Pimenta: "este livro já não existe há décadas, mas vou enviar lhe o que tenho aqui..."
Lembrei hoje desta história ao consultar uma referência de nomenclatura de peças de relógios em um dos livros enviados...
Dimas é o pai do ensino da relojoaria no Brasil e merece ser lembrado. Nas suas palavras, "em 1956, dei início ao funcionamento do primeiro curso de relojoaria lançado no Brasil, através o IBR - Instituto Brasileiro de Relojoaria, por mim fundado em 1941, que se propunha ao ensino de relojoaria, assim como a prestar toda assistência técnica-profissional do ramo, desenvolver estudos de fundo científico no campo relojeiro e, em época oportuna, contar com uma revista exclusivamente dedicada à relojoaria, como seu órgão oficial. O curso funcionou, de 1956 a 1963, em minha própria residência, com trabalho direto, incansável e metódico de minha esposa, Guiomar, que o expandiu de forma apreciável, mercê de sua atuação altamente eficiente e capaz".



Enviado de meu ASUS_Z01KD usando o Tapatalk


Re:DIMEP e Dimas de Melo Pimenta
« Resposta #1 Online: 19 Junho 2021 às 01:43:54 »
Muito legal essa história. Eles chegaram a lançar algum relógio de pulso?

*

Offline flávio

  • *****
  • 9.561
    • Ver perfil
Re:DIMEP e Dimas de Melo Pimenta
« Resposta #2 Online: 19 Junho 2021 às 10:28:41 »
Sim, lançaram! Faziam também reguladores de precisão eletromecânicos, relógios de ponto, etc. De uma pesquisada através da busca do site, tem muita coisa. Olhe esse do Gravina



Enviado de meu ASUS_Z01KD usando o Tapatalk


Re:DIMEP e Dimas de Melo Pimenta
« Resposta #3 Online: 20 Junho 2021 às 01:10:13 »
Flávio, eu acho que foi a Dimep que lançou um dos primeiros relógios analógico sem ponteiros, meu primo tinha um com pulseira de borracha azul. Eram duas janelas no mostrador, uma maior das horas e outra menor dos minutos, não lembro se tinha datador.
A Dimep faz parte da minha infância, ficava no Alto de Pinheiros perto da casa da minha tia em São Paulo capital.

Re:DIMEP e Dimas de Melo Pimenta
« Resposta #4 Online: 20 Junho 2021 às 01:12:33 »
Sim, lançaram! Faziam também reguladores de precisão eletromecânicos, relógios de ponto, etc. De uma pesquisada através da busca do site, tem muita coisa. Olhe esse do Gravina



Enviado de meu ASUS_Z01KD usando o Tapatalk

Lindo esse modelo. Parabéns Gravina.

*

Offline raulfragoso

  • ****
  • 481
    • Ver perfil
Re:DIMEP e Dimas de Melo Pimenta
« Resposta #5 Online: 20 Junho 2021 às 10:44:34 »
Muito bacana a história da DIMEP!

A DIMEP também fez parte da minha adolescência. Na década de 90, eu trabalhava na TecToy (aquela mesma dos brinquedos), no bairro da Lapa, em São Paulo, onde ingressei como office-boy aos 14 anos e batia ponto num relógio DIMEP - praticamente toda empresa possuía um; aos 15 anos fui promovido a auxiliar administrativo e comecei a trabalhar na área de departamento pessoal, e uma das minhas primeiras funções era conferir os cartões de ponto de todos os funcionários antes do fechamento da folha de pagamento. Foi esse tipo de trabalho maçante que ajudou a cementar a minha ânsia de informatizar e automatizar quase tudo, e não à toa acabei migrando para a área de desenvolvimento de sistemas. Pode-se dizer que, indiretamente, a DIMEP também ajudou a definir minha profissão  ;D

"It's easy to make something complicated, but much less easy to make it simple." - François-Paul Journe

Re:DIMEP e Dimas de Melo Pimenta
« Resposta #6 Online: 21 Junho 2021 às 19:07:39 »
Infelizmente nosso amigo de tanto fazer o trabalho maçante de conferir os cartões de ponto dos funcionários da TecToy resolveu ir para uma área de trabalho onde preconizava a informatização e automação do mesmo cartão de ponto. Sem querer, ele contribuiu para que os cartões de ponto da DIMEP acabassem e o emprego em geral diminuissem devido à tanta informatização e automação.

*

Offline igorschutz

  • *****
  • 7.871
  • Santo Anjo do Senhor de piroquinha
    • Ver perfil
    • http://igorschutz.blogspot.com/
Re:DIMEP e Dimas de Melo Pimenta
« Resposta #7 Online: 21 Junho 2021 às 23:28:20 »
Infelizmente nosso amigo de tanto fazer o trabalho maçante de conferir os cartões de ponto dos funcionários da TecToy resolveu ir para uma área de trabalho onde preconizava a informatização e automação do mesmo cartão de ponto. Sem querer, ele contribuiu para que os cartões de ponto da DIMEP acabassem e o emprego em geral diminuissem devido à tanta informatização e automação.
Na verdade, a culpa é toda daquele macaco do 2001 que usou um osso como arma pela primeira vez.
Opinião é como bunda: todos têm a sua. Você dá se quiser.
Opinião é como bunda: você dá a sua e eu meto o pau.

NÃO ACREDITE NO QUE 'FALAM' AQUI, ESTUDE BEM E TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES

Re:DIMEP e Dimas de Melo Pimenta
« Resposta #8 Online: 23 Junho 2021 às 10:48:06 »
Bom dia amigos...
E o museu de relógios da DIMEP?
Alguém sabe algo?
Abraço
Paulo Sergio

*

Offline flávio

  • *****
  • 9.561
    • Ver perfil
Re:DIMEP e Dimas de Melo Pimenta
« Resposta #9 Online: 23 Junho 2021 às 14:35:31 »
Salvo engano o museu está funcionando, mas mediante agendamento. Um dado curioso: eu já fui a São Paulo milhões de vezes e nunca encaixei um horário para visitá-lo. Casa de ferreiro, espeto de pau, porque já visitei museus de relojoaria até no fim do mundo...

Mas por falar em museus, também por conta de agendas, respeito a quem estava comigo e já tinha visto outras coisas, etc, há dois que não visitei ainda e possuem coleção GIGANTESTCA e importante historicamente falando. Eu nunca fui ao Museu de Ciências de Paris (Artes e Ofícios), e olha que já visitei a cidade 3 vezes, muito menos no British Museum (maior coleção do planeta, com 4500 itens catalogados, muito embora não todos fiquem expostos ao mesmo tempo), e olha que já fui duas vezes a Londres. Ficará para o futuro...

O Museu de Tecnologia de Dresden eu não fui porque estava em reforma justamente na época na qual visitei a cidade. E lá também tem coisa importante pra caramba. Digo importante mesmo, se não me falha a memória, para lembrar de um exemplar, o "azul", cronômetro revolucionário de Mudge, está lá. Se não me falha a memória, que anda ruim de uns tempos para cá hahahahaha