A criação do CEH e o primeiro relógio a quartzo

  • 8 Respostas
  • 338 Visualizações
*

Offline flávio

  • *****
  • 9.703
    • Ver perfil
A criação do CEH e o primeiro relógio a quartzo
« Online: 22 Dezembro 2021 às 17:59:04 »
Post que fiz para o Instagram

Em 1960, baseando-se nos estudos do engenheiro suíço Max Hetzel, a Bulova lançou o revolucionário modelo “Accutron”, que utilizava um diapasão vibrando a 360Hz como órgão regulador. A altíssima precisão e confiabilidade do modelo o transformaram num imediato sucesso de vendas. Os suíços, embora em uma situação confortável de mercado, eis que as vendas de relógios mecânicos aumentavam a cada ano, resolveram investir em um centro de pesquisas eletrônicas. Em 1962, então, recrutaram diversos engenheiros que haviam trabalhado em empresas de microtecnologia americanas e fundaram o “CEH”, Centro Eletrônico Relojoeiro. O objetivo inicial do laboratório era modesto: criar um relógio que possuísse alguma vantagem, por menor que fosse, se comparado ao Accutron. Entre 1962 e 1964, as pesquisas do CEH concentraram-se na tecnologia de transistores e resistores. Em 1965, com as bases tecnológicas consolidadas, havia dois projetos em curso no CEH que visavam a fabricação de modelos de relógios baseados no diapasão. Em 1965, porém, Armin Frei e Rolf Lochinger, pesquisando de forma independente no CEH, fabricaram um protótipo de oscilador a quartzo, determinando o próximo objetivo do laboratório: um relógio de pulso. Dois anos depois, o CEH apresentou o primeiro relógio de pulso a quartzo da história, chamado Beta 1. Levado à competição anual de cronômetros do Observatório de Neuchâtel, pulverizou todos recordes. Os suíços, temerosos que outros países também desenvolvessem relógios eletrônicos precisos o suficiente para ganhar as competições em seu próprio território, resolveram encerrá-las naquele ano… Como o Beta 1 funcionava com motor de passo, avançando o ponteiro de um em um segundo (como os atuais), suas baterias não duravam nem um ano. Para produção em série de um modelo, então, o CEH optou pelo projeto mais simples do engenheiro Max Forrer, denominado Beta 2, no qual a movimentação dos ponteiros se dava através de um motovibrador (como no Accutron) controlado pelo oscilador a quartzo. A versão em série, chamada Beta 21 (dois/um), costuma ser indicada como o primeiro relógio de pulso a quartzo da história. Justiça seja feita: o Beta 1 de Frei tem primazia…



E complemento o post aqui, pois o Insta tem limitação de caracteres. A história é muito mais complexa do que isso... Mas alguns dados devem ser ressaltados. A escolha dos suíços em lançar o Beta 2 o mais rápido possível, ao invés de desenvolver o Beta 1 por um tempo mostrou-se um tiro no pé. Afinal, em pouco tempo a Seiko lançou no mercado o Astron, que funcionava EXATAMENTE com o Beta 1, mas com um circuito integrado mais eficaz, algo que o CEH tinha plena condições de fazer.

Frei, aliás, processou Forrer depois por ele se auto intitular o inventor do relógio a quartzo, quando o próprio Frei ressalta que foi um trabalho em equipe de todo CEH (quer dizer... Da equipe que trabalhava com ele...).

As versões industriais do Beta 21, independente de quem as usava, eram fabricadas artesanalmente pelo CEH (circuito), Ebauches SA (platina, rodagem, etc) e Omega (motor vibratório).


« Última modificação: 22 Dezembro 2021 às 18:00:49 por flávio »

Re:A criação do CEH e o primeiro relógio a quartzo
« Resposta #1 Online: 22 Dezembro 2021 às 20:12:34 »
Interessante, Flávio.

Sabe dizer que marcas utilizaram esse movimento? Imagino que omega usasse, já que ela mesma produzia parte dele, né.

O desenvolvimento do movimento quartzo da Seiko teve algum vínculo com essa empresa, ou foi totalmente independente dos suíços?

*

Offline flávio

  • *****
  • 9.703
    • Ver perfil
Re:A criação do CEH e o primeiro relógio a quartzo
« Resposta #2 Online: 22 Dezembro 2021 às 20:43:32 »
Bulova (“Accuquartz”), Enicar (“Quartz-O-D”), IWC, Longines (“Quartz-Chron”), Patek Philippe (“Cercle d’Or”), Piaget, Rado (“Quartz 8192”), and Rolex (Cal. 5100), Omega.

E não, o desenvolvimento da Seiko foi paralelo, eles submeteram, inclusive, quartzos na competição de 67 (e por isso a Suíça acabou com as competições).

Re:A criação do CEH e o primeiro relógio a quartzo
« Resposta #3 Online: 23 Dezembro 2021 às 15:48:08 »
Massa, Flávio.Eu achava que a Bulova tinha continuado com os movimentos de diapasão mesmo após o advento do quartzo. Falando nisso, se bem me lembro, acho que a marca lançou há pouco tempo uma reedição com esse sistema de diapasão.

Bulova (“Accuquartz”), Enicar (“Quartz-O-D”), IWC, Longines (“Quartz-Chron”), Patek Philippe (“Cercle d’Or”), Piaget, Rado (“Quartz 8192”), and Rolex (Cal. 5100), Omega.

E não, o desenvolvimento da Seiko foi paralelo, eles submeteram, inclusive, quartzos na competição de 67 (e por isso a Suíça acabou com as competições).

Re:A criação do CEH e o primeiro relógio a quartzo
« Resposta #4 Online: 23 Dezembro 2021 às 16:50:38 »
Massa, Flávio.Eu achava que a Bulova tinha continuado com os movimentos de diapasão mesmo após o advento do quartzo. Falando nisso, se bem me lembro, acho que a marca lançou há pouco tempo uma reedição com esse sistema de diapasão.

Corrigindo... Não foi com o sistema de diapasão. É outro tipo de mecanismo. Esse:

https://www.watchtime.com/featured/back-to-the-space-age-accutron-returns-with-revolutionary-new-electrostatic-watches/

*

Offline igorschutz

  • *****
  • 7.892
  • Santo Anjo do Senhor de piroquinha
    • Ver perfil
    • http://igorschutz.blogspot.com/
Re:A criação do CEH e o primeiro relógio a quartzo
« Resposta #5 Online: 25 Dezembro 2021 às 11:27:34 »
Bulova (“Accuquartz”), Enicar (“Quartz-O-D”), IWC, Longines (“Quartz-Chron”), Patek Philippe (“Cercle d’Or”), Piaget, Rado (“Quartz 8192”), and Rolex (Cal. 5100), Omega.

E não, o desenvolvimento da Seiko foi paralelo, eles submeteram, inclusive, quartzos na competição de 67 (e por isso a Suíça acabou com as competições).
O Accuquartz da Bulova não era o Beta 21. Era outro movimento, próprio da marca.

A Longines também mantinha um projeto próprio de movimento quartzo.
Opinião é como bunda: todos têm a sua. Você dá se quiser.
Opinião é como bunda: você dá a sua e eu meto o pau.

NÃO ACREDITE NO QUE 'FALAM' AQUI, ESTUDE BEM E TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES

*

Offline flávio

  • *****
  • 9.703
    • Ver perfil
Re:A criação do CEH e o primeiro relógio a quartzo
« Resposta #6 Online: 27 Dezembro 2021 às 13:09:34 »
Para ilustrar o que o Igor disse acima, uma foto que tirei quando visitamos o Museu Internacional de Relojoaria, em La Chaux de Fonds. Esse é o tal Longines que foi produzido de forma independente por eles e, reza a lenda, teria chegado ao mercado primeiro do que o Seiko, muito embora eu nunca tenha lido fontes confiáveis sobre o assunto. Percebam que o modelo da Longines não tinha circuito integrado, com todas as conexões entre componentes eletrônicos feita por fios, certamente soldados a mão. Ou seja, algo muito mais primitivo do que o Beta 21. Ué Flávio, mas por que a Longines faria algo pior do que o Beta 21 se era uma das financiadoras do CEH, com outras duas dezenas de empresas? Aí vem a questão... O CEH era financiado por todas as empresas, mas justamente por isso, as descobertas tinham que ser compartilhadas com TODAS e ao seu devido tempo. Ou seja, tudo que o CEH fazia era secreto, nem as empresas sabiam e, assim, algumas grandes, como Omega e Longines, criaram paralelamente ao CEH seus modelos quartzo.


Flávio
« Última modificação: 27 Dezembro 2021 às 13:23:29 por flávio »

Re:A criação do CEH e o primeiro relógio a quartzo
« Resposta #7 Online: 28 Dezembro 2021 às 14:28:04 »
A Longines é foda, né. Não sei por que não tem o mesmo prestígio que Omega e Rolex.
« Última modificação: 28 Dezembro 2021 às 14:33:52 por Devenalme Sousa »

*

Offline flávio

  • *****
  • 9.703
    • Ver perfil
Re:A criação do CEH e o primeiro relógio a quartzo
« Resposta #8 Online: 28 Dezembro 2021 às 15:51:38 »
Como já disse aqui, isso foi uma opção de mercado. Longines, Omega e Rolex eram concorrentes em mesmo grau de posicionamento de mercado e preço até os anos 70. Ocorre que quando o Swatch Group foi formado e a Longines colocada dentro do "pool" das empresas, não seria possível existirem duas marcas em igual posição no mercado e dentro do mesmo grupo concorrendo entre si. Nick Hayek optou, por uma decisão "política" dele, alavancar a Omega e colocar a Longines um pouquinho abaixo. Mas ele poderia ter feito o contrário... Ao fim e ao cabo, a decisão dele não foi tão sem pé nem cabeça... Atualmente, a Longines é a 2a maior empresa de relógios suíça em volume de produção, só perdendo para a Tissot (não coloquei a Swatch no mesmo balaio de gatos, pois acho que o produto é diferente de ambas). Se não me falha a memória, a Longines vende hoje inacreditáveis 1.5 milhão de relógios. E também se não estou enganado, é a 4 empresa em valor de vendas, só perdendo para Rolex, Patek e Omega. Se não estou enganado, lucra mais do que a divisão de relógios da Cartier!

Para o consumidor, eu acho que a Longines é uma boa opção, pois oferece relógios que raramente passam de 3 mil dólares, são super bem feitos, possuem história e não querem se passar por mais do que são, o que hoje é a tônica do mercado (muitas empresas se vendem como o Super Man, quando na verdade são no máximo o Robin...)