Larcum Kendall e o K1

  • 1 Respostas
  • 416 Visualizações
*

Offline flávio

  • *****
  • 9.927
    • Ver perfil
Larcum Kendall e o K1
« Online: 21 Fevereiro 2022 às 19:18:59 »
Texto que publiquei agora no insta

Após o 2º teste do cronômetro marítimo de Harrison (H4), em uma viagem entre Portsmouth e Barbados, o Conselho da Longitude, alterando mais uma vez as regras do jogo, determinou que o inventor só receberia a primeira metade do prêmio se fornecesse explicações detalhadas do funcionamento do mecanismo e construísse 3 réplicas. Harrison, indignado, argumentou que passara os últimos 40 anos de sua vida trabalhando no aperfeiçoamento do cronômetro, e que não viveria tempo suficiente para satisfazer as exigências. Relutantemente concordou em desmontar o relógio e explicar a indicados pelo Conselho o seu funcionamento. Durante 6 dias, em sua residência, Harrison explicou o funcionamento do mecanismo a John Mitchell, William Ludlam (professores de matemática de Cambridge), John Bird (fabricante de instrumentos científicos), Thomas Mudge, William Mathews e Larcum Kendall (relojoeiros). Finalmente, o Conselho contratou Kendall para construir uma réplica exata do H4. Kendall, que já havia trabalhado com Harrison e era considerado um dos melhores artífices da época, demorou quase 3 anos para reproduzir o H4. O relógio (conhecido atualmente como K1) foi analisado por William, filho de Harrison, que o considerou mais bem feito do que o original. A Comissão da Longitude, então, pediu que Kendall treinasse outros relojoeiros para fabricá-lo em série, o que ele declinou, por julgar o projeto extremamente complexo e caro. Em 1772, o K1 foi entregue ao Capitão Cook, que o utilizou em suas viagens, enaltecendo sua performance.
Em 1997, quase 250 anos depois, o relojoeiro britânico Derek Pratt resolveu construir outra cópia do H4. Ter acesso ao relógio original, considerando patrimônio histórico e mantido em mostruário blindado no Observatório de Greenwich, estava fora de cogitação. Munido apenas de alguns documentos técnicos e fotografias, Pratt iniciou o hercúleo trabalho. Em 2008, porém, recebeu o diagnóstico de câncer e uma perspectiva de apenas 6 meses de vida, o que infelizmente se concretizou… A Frodsham, então, assumiu o trabalho e concluiu o relógio em 2014. O tempo gasto para encerrar o projeto é o maior testemunho da engenhosidade dos mestres do passado.

Enviado de meu ASUS_Z01KD usando o Tapatalk


Re:Larcum Kendall e o K1
« Resposta #1 Online: 22 Fevereiro 2022 às 21:02:23 »
Eu vi o post no Instagram.  História massa. O relógio,  além do engenho, é belíssimo. É impressionante a genialidade desses caras que viveram há mais de 3 séculos.