Helmut Sinn e a criação da Sinn

  • 1 Respostas
  • 328 Visualizações
*

Offline flávio

  • *****
  • 9.897
    • Ver perfil
Helmut Sinn e a criação da Sinn
« Online: 30 Março 2022 às 13:52:03 »
Texto que publiquei agora no Insta

Após a 1ª Guerra Mundial, a Alsácia, que havia sido anexada ao Império Alemão em 1871, voltou a fazer parte da França. A família de Helmut Sinn, então, foi expulsa de Metz e mudou-se para Spira, onde havia um aeródromo. Com apenas 6 anos de idade, Sinn decidiu que se tornaria um piloto… Décadas depois, em um avião da Luftwaffe, ele observou os ingleses e franceses fugindo de Dunquerque. Mais tarde, designado como piloto de avião de transporte (Ju 88), sofreu um grave acidente em território soviético, o que lhe causou a amputação de dois dedos.
Ao final da 2ª Guerra, os pilotos da Luftwaffe foram proibidos de voar. Sinn, buscando um meio de sobreviver, passou a vender relógios cuco para os soldados americanos. Em 1961, insatisfeito com as opções de cronógrafos existentes no mercado, firmou um contrato com a família Guinand, de Le Brenets, Suíça, para produzir modelos projetados por ele sob encomenda: surgia a Sinn Spezialuhren.
Desde o princípio, Helmut Sinn definiu que sua empresa faria os melhores relógios com os preços mais baixos. Assim, eliminou intermediários, vendendo diretamente seus relógios. Além disso, evitou qualquer gasto publicitário, confiando na propaganda “boca a boca”. Em pouco tempo os relógios Sinn estavam sendo usados por pilotos da Lufthansa e Força Aérea Alemã. O ponto alto da marca foi a utilização do modelo Sinn 140 pelos astronautas alemães  Furrer, Ewald e Flade nas missões do Ônibus Espacial, a partir de 1985. Sobre o fato, Helmut Sinn narrou: “Eles queriam os relógios de graça… Então eu lhes disse: dou 25% de desconto ou não terão nenhum. Ninguém que não trabalhou para tornar um relógio bom e barato tem direito de tê-lo de graça”. E os astronautas tiveram que comprar os relógios… Em 2012, disse que não lia mais nada na mídia especializada em relógios, que parecia não se importar com o alto custo dos produtos, limitando-se a escrever mentiras e bobagens. Sinn, que caminhava 3000 passos por dia computados em um pedômetro, faleceu em 2018, aos 101 anos. Este Sinn 556 foi comprado na boutique da fábrica, em Frankfurt, por um grande amigo, que depois o revendeu. Segue a filosofia de Helmut Sinn, oferecendo alta qualidade com preço justo.



E aqui vão algumas considerações a mais que não publiquei, por falta de espaço. O Helmut Sinn vendeu a Sinn nos anos 90 e, cerca de 10 anos depois, indignado porque a "nova" Sinn tinha abandonado a filosofia de produzir apenas cronos e por um preço justo, tentou recobrar o nome na justiça. E perdeu. Então, ele comprou a Guinand, que produzira relógios para ele no passado e refundou a marca, para também vendê-la alguns anos depois. Aliás, a marca faz uns relógios bem bacanas e com preços bem justos

https://www.guinand-uhren.de/home-en.html


« Última modificação: 30 Março 2022 às 13:58:42 por flávio »

*

Offline flávio

  • *****
  • 9.897
    • Ver perfil
Re:Helmut Sinn e a criação da Sinn
« Resposta #1 Online: 30 Março 2022 às 17:07:28 »
Ah! Na entrevista do Helmut Sinn em alemão que achei, realizada em 2012, ele disse o seguinte, nas fotos abaixo.

Se ele houvesse sido enterrado, já que pediu que suas cinzas fossem lançadas de um avião, certamente estaria se revirando no túmulo ao ver o mercado atual de relógios.





Enviado de meu ASUS_Z01KD usando o Tapatalk