O funcionamento de uma máquina Guilloché de linhas retas

  • 7 Respostas
  • 289 Visualizações
*

Offline flávio

  • *****
  • 9.561
    • Ver perfil
O funcionamento de uma máquina Guilloché de linhas retas
« Online: 20 Setembro 2021 às 17:10:33 »
Normalmente, quando pensamos em Guilloché, a primeira coisa que nos vem à mente são as máquinas de traços circulares, às quais são conectadas as rosetas como padrões. Mas a maioria dos Guilloché são feitos em máquinas de traços retos, linhas, como esta. O vídeo é autoexplicativo.

https://youtu.be/7yyrILbqgMQ

Enviado de meu ASUS_Z01KD usando o Tapatalk


*

Offline cass

  • ****
  • 287
    • Ver perfil
Re:O funcionamento de uma máquina Guilloché de linhas retas
« Resposta #1 Online: 20 Setembro 2021 às 23:51:22 »
Obrigado por compartilhar a matéria Flávio. Muito interessante verificar a perícia do Artesão. Um erro mínimo e todo trabalho estará perdido. Uma verdadeira obra de arte.

At.te

Cass
QUANTO MAIS AUMENTA-SE  NOSSO CONHECIMENTO, MAIS EVIDENTE FICA NOSSA IGNORÂNCIA.

Re:O funcionamento de uma máquina Guilloché de linhas retas
« Resposta #2 Online: 21 Setembro 2021 às 10:04:47 »
sensacional

*

Offline flávio

  • *****
  • 9.561
    • Ver perfil
Re:O funcionamento de uma máquina Guilloché de linhas retas
« Resposta #3 Online: 21 Setembro 2021 às 11:38:54 »
Pois é... E esse blocão que ele estava trabalhando era de prata, por isso a preocupação de juntar os restos, para fundir depois. Agora imagine o cu na mão dos caras de uma Breguet, por exemplo, que usam mostradores de prata também, mas com designs muito mais intrincados? Ou um Shapiro, Voutlainen, etc, que usam muito guilloche?

Ps. O Shapiro disse que já faz um tempo que a Breguet, até mesmo pelo seu volume de produção, passou a fazer os mostradores em linha de montagem. Eles ainda são feitos a mão em máquinas guilloche antigas, mas não mais por um artesão do início ao final... Hoje, na Breguet, cada técnica é feita repetitivamente por um artesão, ou seja, num mostrador como alguns deles, com até 8 padrões, é provável que vários tenham trabalhado.

Ps 2. O mostrador dos AP Royal Oak, tão falados como referência de artesanato no mercado, NÃO SÃO FEITOS a mão, mas numa máquina guilhoche automatizada (aliás, algo muito comum em artesanato de madeira). Eu não sou especialista no assunto, mas a bem da verdade, eu nem sei se enquadraria a máquina da AP no conceito de guilhoche, pois não há o feitio de traços retos nem curvos. O troço está mais para um pantógrafo automático, no qual todo padrão do mostrador está impresso num disco de bronze e é replicado em formato menor. O princípio de funcionamento é o mesmo da máquina guilhoche, mas o funcionamento é bem diferente.

*

Online igorschutz

  • *****
  • 7.871
  • Santo Anjo do Senhor de piroquinha
    • Ver perfil
    • http://igorschutz.blogspot.com/
Re:O funcionamento de uma máquina Guilloché de linhas retas
« Resposta #4 Online: 21 Setembro 2021 às 12:38:05 »
Se não me engano, a AP nunca vendeu os mostradores do RO como guilloché, o que de fato não são.

Eles usam uma rose engine, divulgam o mostrador como padrão "Cloud de Paris" e o diferenciam como sendo algo "gravado", e não simplesmente estampado.
Opinião é como bunda: todos têm a sua. Você dá se quiser.
Opinião é como bunda: você dá a sua e eu meto o pau.

NÃO ACREDITE NO QUE 'FALAM' AQUI, ESTUDE BEM E TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES

*

Offline flávio

  • *****
  • 9.561
    • Ver perfil
Re:O funcionamento de uma máquina Guilloché de linhas retas
« Resposta #5 Online: 21 Setembro 2021 às 14:47:15 »
Igor, o lance de eu ter dito acima que tecnicamente eu nem sei se enquadraria como guilloché é o fato de não usarem uma "rose engine". Na rose engine, os padrões estão gravados nas rosetas e o desenho circular é transferido numa mesma circunferência. Para alterar a circunferência, depende-se de atuação manual do operador, para deslocar a cabeça de corte (por falar nisso, eu operei uma máquina de guilloché circular na Breguet. Ficou melhor do que eu esperava os traços hahahahahahah Juro!). Na máquina da AP, o desenho total do mostrador está impresso num disco de bronze, de modo que todo o percurso "3d" do braço é transferido da matriz para o pequeno mostrador. Na minha ótica, está mais para um pantógrafo automático. É muito diferente das rose e straight line machines do guilloché. Sim, é um troço que demanda tempo, reza a lenda que cada mostrador do AP demora uns 40 minutos para ser entalhado, sendo que algo estampado ficaria pronto em segundos. Mas é algo totalmente automatizado. E detalhe: já era automatizado na sua gênese, não é algo computadorizado, é automatizado mecanicamente.


Flávio

Re:O funcionamento de uma máquina Guilloché de linhas retas
« Resposta #6 Online: 22 Setembro 2021 às 20:09:10 »
Maquinário bonito danado! Interessante o trabalho que dá pra fazer esses tracinhos, mas o resultado é muito chique.

*

Offline flávio

  • *****
  • 9.561
    • Ver perfil
Re:O funcionamento de uma máquina Guilloché de linhas retas
« Resposta #7 Online: 07 Outubro 2021 às 18:44:03 »
O cabra agora usou a de linhas circulares, a tal rose engine. E de quebra ainda mandou um esmaltado!

https://youtu.be/Gw3aCAQjC88

Enviado de meu ASUS_Z01KD usando o Tapatalk