Autor Tópico: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)  (Lida 8414 vezes)

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Online: 13 Janeiro 2010 às 13:08:49 »
Salve, amigos!

Bem,...
Todos conhecem o tópico que foi originalmente lançado pelo Nilo.

Como o objetivo é didático, com ensinamentos, "dicas", comentários, "avaliações", etc, houve o consenso de que pelo menos as partes mais relevantes e didáticas viessem para cá, para esta nossa área de "referências".

O objetivo é a consultas futuras, etc.
Portanto nós não devemos usá-lo para comentários, agradecimentos, elogios, etc.
Isso pode ser feito lá no tópico original, que continuará em sua íntegra, mantido no espaço principal do fórum.

Após a conclusão das transferências para cá, eu bloquearei este tópico aqui para novas postagens.
Caso algo relevante surja, algum moderador poderá (em consenso) re-abrir aqui, transferir o que for, e voltar a bloquear.

Eu espero que funcione bem assim.

Posto isso, e com os agradecimentos prévios ao Nilo, eu já estou transferindo as mensagens para cá.

Um grande abraço a todos!
Alberto

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #1 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:15:55 »
O post inicial.


< QUOTE >
...
Fotografando nossos relógios

Todos nós desejamos, de tempos em tempos, fotografar nossas “jóias” e, quase sempre, obtemos resultados muito distantes do desejado.

Há neste fórum excelentes fotógrafos e cada um parece ter uma receita diferente das demais:

- “Use luz diurna, no fundo do quintal, entre as 16h15 e 16h45
- “Só fotografe com a máquina no automático
- “Corrija com Photoshop, mudando o gamma ...
- "Para tirar boas fotos, é necessário uma câmera com X megapixels ou mais"
- Etc.

As minhas primeiras tentativas, a despeito de contar com uma máquina fotográfica bem decente, foram muito pouco animadoras e, como sou teimoso, decidi me "fuçar" mais no assunto.

Observem, por favor, que estou aprendendo.

Como tudo na vida, tomem estas informações com as devidas restrições, mesmo porque, no fundo, tratam-se de uma experiência pessoal, para agradar a um único “cliente”, que sou eu mesmo.

Mas vamos começar:

Definições

Primeiro, algumas definições, para que todos nós falemos a mesma língua e possamos navegar ao longo deste mar de siglas.

TermoDescrição
Point and Shoot / Máquina automáticaSão as máquinas “amadoras” que se caracterizam por terem recursos, e preços, mais limitados.
Observe que pode-se obter, e se obtêm, ótimos resultados com a maioria dessas câmeras.
DSLRSão as câmeras do tipo “Digital Single Lens Reflex” ou semi-profissionais/profissionais.
Caracterizam-se, além do preço mais elevado, por uma ampla gama de recursos e, principalmente, pela facilidade de permitir a troca das lentes.
Note que os resultados obtidos com uma DSLR pode ser melhor do que os obtidos por uma “point and shoot”, mas nem sempre.
As DSLR exigem um investimento em tempo e estudo (do bendito manual) muito maior.
MegapixelÉ a contagem do número de elementos sensíveis que o sensor (o filme digital) representa.
Nem sempre uma máquina com mais elementos (pixel) irá produzir imagens melhores.
Isso depende de vários fatores, como a qualidade das lentes, do sensor etc.
ISOEm fotografia, sensibilidade ISO é a medida da sensibilidade de superfícies sensíveis à luz (filme fotográfico ou sensor de imagem).
Também é conhecido como velocidade ISO ou, em inglês, “ISO speed”.
O índice de exposição ou de sensibilidade do filme segue uma escala do padrão ISO que agrupa as escalas ASA (americana) e DIN (alemã).
Observe-se que ISO foi criado para filme e o uso em digitais é ... um ajuste.
Quanto maior o ISO maior é a sensibilidade. Note-se que quando maior a sensibilidade, maior será o “ruído” (ou sujeira) na foto.
Em geral as máquinas respondem bem com fatores ISO de 100 até 400. Mais que ISO 400 o ruído aparece, “sujando” a foto.
Velocidade ou tempo de exposiçãoÉ o tempo, medido em segundos ou fração, em que o obturador permanece aberto expondo o filme ou o sensor digital.
Maior velocidade requer mais sensibilidade ISO e/ou maior abertura da lente.
Abertura da lenteÉ o ajuste da “íris” da lente e é medido em “F-stop”.
Quanto maior esse número, mais fechada ficará a íris, passando menos luz para o filme/sensor.
A abertura também tem efeito sobre o foco e a profundidade de campo.
Menor a abertura (maior o F-stop) maior será a profundidade de foco (mais partes do objeto aparecerão focadas).
Balanço de cores ou de brancoEm câmeras digitais, regula a compensação eletrônica para um conjunto de condições de iluminação.
No caso simples, temos que considerar a temperatura da iluminação, caso contrário, as fotos ficarão com cores azuladas ou avermelhadas.
Isso é extremamente comum, principalmente se tirarmos fotos em ambientes iluminados com luz incandescente ou de filamento.
Macro fotografiaPor definição, é a fotografia de pequenos seres, objetos ou detalhes que normalmente passam despercebidos no nosso dia a dia;
são fotografados em seu tamanho natural ou levemente aumentados por meio de aproximação da câmera ou do uso de acessórios destinados a esse tipo de fotografia;
as macro fotografias são normalmente exibidas em tamanho bastante ampliado para maior impacto visual.



Conheça a câmera

Pode parecer óbvio, mas poucos de nós conhecemos bem os equipamentos que usamos.
O manual da câmera, sem qualquer exceção, é um poço de chatice, e poucos têm a paciência necessária para essa leitura.

Vou tentar resumir os pontos importantes que qualquer câmera normalmente tem:

- Modo Macro

Esse é o recurso que permite tirar fotos “de perto”. Normalmente, é representado pelo símbolo:



Um problema que ocorre no “modo macro” é que ele geralmente exige uma velocidade baixa (tempo de exposição mais longo), o que pode produzir fotos tremidas.

Uma opção para resolver esse problema é o uso de um tripé (altamente recomendado) ou de algo que faça o papel de fixar a máquina.
Ver, em seguida, o tópico “self timer”. Reafirmo que um tripé é fundamental.

- Self Timer

A maioria das máquinas tem essa função -originalmente criada para tirar fotos de nós mesmos- mas ela é extremamente útil para fotos de relógios.

Usando essa função, podemos acionar o disparador e sair de perto da máquina e do relógio, evitando assim “aparecer na foto”.
Já vi fotos bastante boas onde se pode ver, no reflexo, que o fotógrafo estava de ... cuecas!!

Outra vantagem dessa função é que, ao acionarmos o disparador, qualquer tremor causado por essa ação será dissipado, pois a foto somente ocorrerá alguns segundos mais tarde.

- Foco

O maior problema em se fotografar um objeto de perto, como um relógio, é o foco.

Não há programa de computador, ainda, que conserte uma foto sem foco (só nos filmes - ver C.S.I, por exemplo, isso existe mas ... é só filme).

Caso a máquina permita, o ideal para fotos em modo macro é colocar o foco em modo manual.
Assim podemos focar o exato detalhe que queremos fotografar (Há uma “lei” não escrita que diz que o foco em um mostrador deve estar na marca ou logo do relógio).

Caso o foco seja só automático, a solução é tirar um monte de fotos e achar a que ficou mais em foco.

- Abertura

Como já foi visto nas definições, quanto maior a abertura (F-stop menor), menor será a “profundidade” do foco. Isso quer dizer que, com uma menor profundidade, menos partes ficarão em foco.

Isso pode ter lá as suas finalidades artísticas mas como, em geral, queremos mostrar a peça inteira, o ideal é usar uma abertura pequena (F-stop grande).

Normalmente, eu uso aberturas entre F11 e F28 (quando a lente aguenta).

Em qualquer caso, não se deve usar a abertura máxima de uma câmera/lente ou a mínima, pois isso pode ressaltar as imperfeições das lentes.

Preparação

Parece óbvio, mas devemos verificar se o relógio está bem limpo.

É impressionante como uma foto, ainda mais em modo macro, destaca qualquer pontinho de sujeira e, ainda mais, as nossas impressões digitais.

Limpe o relógio. Se for “diver”, lave com escova de dente de nenê, sabão neutro e água morna, e tenha sempre por perto um paninho de microfibra, desses que servem para limpar óculos.

O restante depende da arte do fotógrafo e do destino que se quer dar para a foto (artística, destaque para alguma característica, venda etc.).

Iluminação

A menos que seu relógio seja de metal fosco e que tenha um anti-reflexo perfeito, a peça irá refletir a luz, e isso é um grande desafio nesse tipo de fotografia.

Tirar uma foto de um relógio ou de qualquer objeto brilhante com o sol brilhando é virtualmente impossível.

Outra coisa muito difícil é fotografar em ambiente iluminado com luz de tungstênio (amarela).
Não há câmera neste mundo que ajuste o balanço de cores corretamente para luz de tungstênio, e todos já viram aquelas fotos avermelhadas que aparecem sempre.

Felizmente, alguém inventou técnicas para difundir a luz, o que irá minimizar os reflexos.

Eu uso uma caixa de luz, que nada mais é do que uma embalagem de plástico onde colei umas folhas de papel vegetal. Ponho o relógio e os outros participantes da cena dentro e giro a caixa até que os reflexos estejam sob controle.

Para fotos com luz artificial (a maioria que tiro são assim –só posso fotografar à noite) uso um arranjo um pouco diferente e ainda estou por determinar o melhor processo.

Vejam aqui o arranjo que uso:



Observem que a minha caixa de luz foi feita em casa usando uma caixa de plástico que foi envolta em papel vegetal (para difundir a luz ainda mais).

Os dois refletores (na verdade, lâmpadas de mesa das baratinhas) estão equipados com luz fluorescente.

Outra possibilidade do arranjo:



Aqui, mudei a luz para dentro da caixa e usei um papel como refletor.

O resultado até que ficou (acho) relativamente bom.



Fotografando

Lembrem-se, em especial os mais senectos (“vintage” fica melhor), de que fotos digitais não custam.

Tire um monte delas e escolha as que ficarem melhor.

Não se limite, experimente até achar uma técnica que produza fotos de que você goste.

Depois de fotografar

Tiradas as fotos, importe-as para o seu computador e (isto é muito pessoal) faça retoques mínimos com algum software que você tenha.

Um ponto importante, se o seu software permite, é ajustar o balanço tonal de forma que o branco fique branco, se for o caso.

Nessa fase, é muito importante ajustar o enquadramento, cortar aquilo de que você não goste e pronto.

Qualquer dia, entro em mais detalhes sobre esse processo e, principalmente, sobre o enquadramento.

Conclusão

Fotografar relógios é uma atividade cheia de desafios, mas altamente recompensadora.

É um barato quando se obtêm bons resultados e acreditem ... é mais fácil do que parece.

Abs,

Nilo

< UNQUOTE >

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #2 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:20:48 »
Prosseguindo...

...
Aos felizes proprietários de máquinas DSLR, a lente que normalmente vem com a máquina é ... média, no máximo.
Enquanto não criei coragem e comprei uma lente macro ... tirava fotos bem melhores com uma Sony automática.
...

O kit da Nikon D40 + lente nikkor 18-55 custa na Amazon us$ 469.99
Apenas uma lente BOA Nikkor 17-55 custa us$ 1,279.95

A lente que vem no kit é um lixo.
Por que será que o kit da DSLR custa o mesmo que uma boa "Prosumer"?


...

O kit da Nikon D40 + lente nikkor 18-55 custa na Amazon us$ 469.99
Apenas uma lente BOA Nikkor 17-55 custa us$ 1,279.95
A lente que vem no kit é um lixo.
Por que será que o kit da DSLR custa o mesmo que uma boa "Prosumer"?
Broker,

É que os corpos das DSLR "passam" ... mas as lentes não.

A D40 já tem vários sucessores mas uma lente boa, ficando em local seco, dura (quase) tanto quanto um bom relógio.

Já esta lente que v. observou, pode ser boa no geral mas para fotos macro com uma Nikon, os "gurus" recomendam uma Nikon 105mm f/2.8G ED-IF AF-S VR Micro-Nikkor que custa em torno dos US$ 800.

Abs,

N

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #3 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:22:34 »
Nilo e amigos, creio que consegui melhorar um pouco as coisas por aqui.
Depois de vários testes, consegui algumas fotos interessantes.
Porém com a minha boa e velha Sony Ciber-Shot, pois com a Canon XTi com lente Canon 28mm x 105mm o resultado foi péssimo!
Esta foto, foi o que de melhor consegui hoje. Luz natural e com alguns "panos" e tudo isso dentro de uma caixa plástica (tipo tapoer).
Com as lâmpadas laterais e no escuro - resultado péssimo! Desisti!

Bom veja aí o resultado:



Conforme as coisas forem evoluindo, vou postando por aqui.

Abraços!

ACPavanato

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #4 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:24:37 »
...O que quero dizer é que alguns leitores podem realmente acreditar no "lixo"...

Caso esta minha postagem consiga fazer com que ao menos 1 colega não cometa o mesmo erro que cometi e compre apenas o corpo, economizando os us$ 70.00 (diferença entre o preço do corpo e do "kit") que o peso de papel chamado de lente custa já fico satisfeito.

...Eu diria que a Nikkor 18-55 VR é EXCELENTE...

Considerando que não é esta lente que vem no kit a afirmação é irrelevante, aliás nem sei se existe 18-55 VR, logo, não posso opinar.

...Cuidado ao avaliar seu valor, pois essa objetiva vale muito mais do que custa.

Novamente não sei de que lente você está falando, da que citou ou a que vem no "kit", caso seja esta última e, cuidados tomados, reitero que, NA MINHA OPNIÃO a lente "Nikkor AF-S 18-55mm f/3.5-5.6 G ED DX II" que acompanha o "kit" é um LIXO. Tenho ciência que as expectativas/exigências das pessoas variam e as minhas são altas, usualmente.

Vale ler o "review" na mesma fonte postada pelo companheiro Nilo
http://www.photozone.de/nikon--nikkor-aps-c-lens-tests/234-nikkor-af-s-18-55mm-f35-56-g-ed-dx-ii-review--test-report
Algumas frases:
"...the price...already indicates that there're limits of what you can expect from such a lens regarding its build quality - it feels sub-standard..."
"...manual focusing is quite a nightmare..."
"...The front element rotates so using a polarizer is quite cumbersome..."
"...The AF-S 18-55mm II shows the quite typical distortion characteristic for a lens in this class..."
"...the vignetting is more pronounced compared to classic full frame lenses. As to be expected the problem is most significant..."
"...Chromatic aberrations (color shadows at harsh contrast transitions) can be a problem..."
e a última frase da conclusão:
"...Nonetheless there's no such thing as a free lunch and price level of the Nikkor AF-S 18-55mm f/3.5-5.6 G ED DX II shows up in the build quality which is clearly sub-standard. This is probably a sufficient reason alone for some to think about the AF-S 18-70mm f/3.5-4.5G DX or AF-S 18-135mm f/3.5-5.6G DX as alternative investments."
Isto de um "review" de 2 páginas.

Acredito que quem compra uma "DSLR" queira um equipamento, no mínimo, melhor que a melhor "prosumer" e o "kit" da D40 não entrega isto. A lente do "kit" funciona bem em ambientes iluminados, luz a favor, fotos "lentas", foco em 35mm e etc., neste caso até foto de celular sai boa. Na minha opnião, quer gastar us$ 500 não compre "DSLR" compre "prosumer", "DSLR" é us$ 1,000 para cima.


...
Broker, estamos falando de objetivas diferentes mesmo. Desde o final de 2007, os "kits" das DSLRs de entrada da Nikon vêm com a Nikkor 18-55mm f/3.5-5.6G AF-S VR DX, é essa que eu uso e estou muito satisfeito com seu custo/benefício (para quem gosta dos reviews: http://www.dpreview.com/lensreviews/nikon_18-55_3p5-5p6_vr_n15/ e http://www.kenrockwell.com/nikon/18-55mm-vr.htm).
Pela maneira como você se expressa, fica claro que suas expectativas eram bem maiores do que a capacidade do equipamento que você adquiriu, mesmo ele não sendo um lixo. Ou você não soube utilizá-lo corretamente (nem te conheço para afirmar que esse é o seu caso, isso é apenas uma hipótese, então não encare isso como uma crítica pessoal, ok?).
Abraço.

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #5 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:26:40 »

Broker, estamos falando de objetivas diferentes mesmo. Desde o final de 2007, os "kits" das DSLRs de entrada da Nikon vêm com a Nikkor 18-55mm f/3.5-5.6G AF-S VR DX...

Acredito que esta informação esteja incorreta, como podemos ver nos links de duas das principais lojas do gênero nos EUA, no kit a lente que vem não é VR:
http://www.bhphotovideo.com/c/product/471716-REG/Nikon_25420_D40_SLR_Digital_Camera.html#specifications
http://www.amazon.com/gp/product/B000KJQ1DG/ref=s9_simz_gw_s0_p23_i1?pf_rd_m=ATVPDKIKX0DER&pf_rd_s=center-2&pf_rd_r=0JD498BZY4N1BYZX49QT&pf_rd_t=101&pf_rd_p=470938631&pf_rd_i=507846
Site do fabricante onde mostra a descrição do kit onde a lente também não é VR:
http://nikonusa.com/Find-Your-Nikon/Product/Digital-SLR/25420/D40.html

Eu comprei este kit (vem tudo junto, em uma caixa única) em novembro/2008 a lente que veio não é a "Nikkor 18-55mm f/3.5-5.6G AF-S VR DX" e sim a "Nikkor AF-S 18-55mm f/3.5-5.6 G ED DX II".

Pela maneira como você se expressa, fica claro que suas expectativas eram bem maiores do que a capacidade do equipamento que você adquiriu...

Amigo, não poderia concordar mais com esta afirmação...

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #6 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:27:57 »

Porém com a minha boa e velha Sony Ciber-Shot, pois com a Canon XTi com lente Canon 28mm x 105mm o resultado foi péssimo!
Pavanato,

De mais uma chance para a excelente XTi.

Ponha em modo completamente manual (a letra M) e desligue o foco automático da lente e tente mais um pouco.

Use um tripé ou encoste a máquina em algum local firme.

Se v. não tiver o acionador por controle remoto (custa R$ 100 e poucos aqui), ponha a máquina em auto timer.

Inicie com a lente em F11 ou mais (uso muito F22) e vá ajustando o tempo de exposição até as fotos ficarem corretas.

Ahh, é claro, se puder, ponha a máquina para fotografar em formato RAW (um dia falo sobre isto). Isto, mais o software "Digital Photo Professional" te dará um controle absoluto sobre a iluminação, depois de ter fotografado.

Finalmente pegue a última versão dos softwares Canon no site da Canon (note que v. tem que selecionar o O. S.).

Estou assumindo que v. já atualizou o firmware da tua máquina para a última versão.

Abs,

Nilo

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #7 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:29:47 »
Nilomis,
Muito legal !!

Eu tenho uma Canon 1000D, é a mais barata da linha atualmente.
Uso uma lente do kit e outra Sigma 28-200.

Estou agora estudando comprar uma lente macro. Mas no caso de fotografar relógios não seria idela comprar uma MACRO 50mm ???
Isto porque a distância focal mínima dela seria aprox 20cm, ao contrário dos 50 cm de uma MACRO 100mm.

Alguém aqui tem experiência com lentes MACRO 50mm ?


Estou agora estudando comprar uma lente macro. Mas no caso de fotografar relógios não seria idela comprar uma MACRO 50mm ???
Isto porque a distância focal mínima dela seria aprox 20cm, ao contrário dos 50 cm de uma MACRO 100mm.
Meus 2c:

Todos os gurus de fotografia de relógios afirmam que:

a) Uma lente macro 50mm somente da 1:2 (Não fotografa tamanho natural)

b) Com uma de 100mm (isto para mim é o importante) v. vai ficar mais longe do objeto, evitando assim reflexos da própria câmera/lente.

De qualquer forma o ideal é ter as duas mas lentes macro das boas custam bem caro.

Abs,

Nilo



Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #8 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:31:25 »

...
Eu comprei este kit (vem tudo junto, em uma caixa única) em novembro/2008 a lente que veio não é a "Nikkor 18-55mm f/3.5-5.6G AF-S VR DX" e sim a "Nikkor AF-S 18-55mm f/3.5-5.6 G ED DX II".
...
Correto, você pode escolher. Eu optei pela D60 com a 18-55 VR, mas também tinha a opção da D60 sem VR...

Agora foi feita a LUZ; Na verdade, no kit vendido pela Nikon, você não escolhe, é caixa fechada, lacrada, com tudo dentro, no caso da D40 a lente que vem é sem VR, na D60, com VR, se o amigo teve a oportunidade de escolher acredito que tenha comprado o corpo + a lente (que hoje sei é a alternativa + sábia). Como deixei claro desde minha primeira aparição estou falando do que tenho e conheço, que é o kit da D40 e sua lente que é, de fato, um lixo.

Eu peguei emprestado (roubei na verdade) do meu irmão um "AF-S NIKKOR 24-70mm f/2.8G ED" que é uma senhora lente, mostra todo o potencial da D40 e, baseado nisto, aconselho:

Se vai comprar uma DSLR porque acha que a "prosumer" não te atende não compre o kit, compre o corpo + uma lente boa. Se pensa em ter apenas uma lente na sua DSLR compre o corpo + lente, não o kit, agora, saiba que uma DSLR + lente boa não custa preço de "prosumer", custa pelo menos o dobro. Lente boa custa caro, não fixa custa mais caro ainda, mais de us$500~800. Esta que uso não custa menos de us$2,000. Na minha opnião, falando em us$500~600 "prosumer" tira fotos melhores do que qualquer DSLR+lente nesta faixa (como os kit´s da D40, D60, XT e etc.) simplesmente porque as lentes são melhores. Um setup de DSLR para bater uma "prosumer" custa mais de us$1,000. (preços de hoje).
Aliás meu conselho mesmo é vá de "prosumer", ninguém que não seja profissional precisa de mais ou ficará limitado com uma "top" não DSLR e poucos conseguirão tirar fotos melhores com a DSLR do que com a "prosumer" e mesmo assim gastando mais que o dobro.

PS. Com esta lente que uso (AF-S NIKKOR 24-70mm f/2.8G ED) não consigo tirar fotos "macro" legais... Nilo?


PS. Com esta lente que uso (AF-S NIKKOR 24-70mm f/2.8G ED) não consigo tirar fotos "macro" legais... Nilo?
Broker,

Consegue sim! A foto abaixo for tirada hoje, sem grandes preparação, usando o "setup" que descrevo aqui.

Não é uma grande foto (feita bem nas pressas, com o "overhead" familiar normal).



Canon 50D, ISO 200, f20, 1s de exposição. Tudo manual.

A lente usada foi a do bendito "kit" que é uma lente: Canon EF 28-135 IS USM.

Esta lente, não é nada excepcional como se pode ver aqui.

Agora o que eu acho importante:

a) A câmera estava em um sólido tripé.
b) A iluminação (uma lâmpada fluorescente) foi difundida usando papel vegetal e outro papel para rebater.
c) A imagem foi capturada em modo "RAW" e teve a iluminação/definição ajustada pelo Canon Digital Photo Professional (vem com a máquina, atualizado via site da Canon US). A Nikon tem exatamente os mesmos recursos/software.
d) Tudo estava em modo manual (foco/velocidade etc.).

Acho que estas máquinas tipo "prosumer" vem programadas para situações médias e em qualquer modo automático elas não se saem bem, independente do tipo de lente que se usa.

Abs,

N


Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #9 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:32:44 »
É verdade, tinha esquecido do detalhe do reflexo.
Mas o que andei lendo é que a de 100mm é + indicada para fotografar a nautureza, devido a distância.
MAs vc tem razão o melhor é ter as duas...
Qual site/foruns de fotografia vc recomenda ?

Caso o fabricante da sua máquina tenha 60mm ela faz 1:1.

PS. Com esta lente que uso (AF-S NIKKOR 24-70mm f/2.8G ED) não consigo tirar fotos "macro" legais... Nilo?
Broker,
Consegue sim! A foto abaixo for tirada hoje, sem grandes preparação, usando o "setup" que descrevo aqui...

É que na verdade eu queria aqueles MEGA macros mesmo.
Esta foto você tirou em RAW? Caso afirmativo você poderia abrir este raw no editor de imagem e com a visualização em 100% fazer um crop de 1024/768 no mostrador do relógio para eu ver como fica (desculpe o incômodo, se não der eu entendo)
Eu estou usando ISO muito alto (400/800) para compensar falte de luz e acho que isto está acabando com minhas fotos (=ruído), minha lente tem distância mínima de 0,5m poderia ser menor também e por fim não estou usando RAW, preciso ir ao manual...
exemplo:



Broker,

Não sei se é isto que v. quer ver. A tua foto está ótima.



Note que perdeu muito na conversão feita pelo Flickr. Independente disso, com a lente macro (não do kit) os detalhes são muito melhores.

Agora, ISO acima de 400 é um desastre, independente de lente, máquina ou fotógrafo.

Abs.

Nilo

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #10 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:35:46 »

Eu gostaria de saber o que é necessário para tirar aquela fotos ridiculamente aproximadas como as do Jocke, SteveG, Walt Odets, etc.

Estou agora no celular e por isso não posso postar exemplos, mas há fotos tão aproximadas que dá pra ver o granulado do luminoso!
São fotos realmente impressionantes (não que a dos amigos também não sejam)!

Um abraço,

Igor



Achei exemplos de fotos super macro, do SteveG:





Retiradas da resenha do Seiko Marine Master.

 :o :o :o

Um abraço,

Igor


Eu gostaria de saber o que é necessário para tirar aquela fotos ridiculamente aproximadas como as do Jocke, SteveG, Walt Odets, etc...

Não sei quanto aos outros, pois muitas vezes com boa iluminação e sorte sai coisa muito legal, mas o SteveG, com absoluta certeza tem um PUxx equipamento e ambiente (iluminação) excelente.
Acho que com uma D40 + Micro105mm f/2.8G (us$400+us$800) e muita tentativa e erro (assim como ele, acredito) você tira as mesmas fotos que o SteveG.


Eu gostaria de saber o que é necessário para tirar aquela fotos ridiculamente aproximadas como as do Jocke, SteveG, Walt Odets, etc.
Igor
Igor,

Basta uma objetiva macro com lentes de aproximação (elas vem em um conjunto de 1x, 2x ... etc. -- v. pode encaixar uma na outra para maior aproximação).

Em relação a estas fotos, não gosto. Fica muito "sexo explícito" e parecem que foram tiradas para ilustrar livros de metalurgia.

Abs,

Nilo

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #11 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:37:52 »
 
Mas e quais sites/ fóruns de fotografia vocês recomendam ?

Tenho usado o "Mundo Fotografico":    http://forum.mundofotografico.com.br/
Mas acho a parte técnica deles fraca.
Vamos lá:

Não tenho muitas referências pois, fato da vida, a maioria dos sites te ensina mas querem mesmo é vender algum "invento" do autor.

O Paul Delury é o guru de fotos do Time Zone.

Comparativos de lentes etc.

Fórum de fotografia da Watchuseek

Abs,

N



Mas e quais sites/ fóruns de fotografia vocês recomendam ?

Tenho usado o "Mundo Fotografico":    http://forum.mundofotografico.com.br/
Mas acho a parte técnica deles fraca.

Eu acho difícil de navegar, mas é grande:
http://www.digiforum.com.br/index.php

Lá tem gente que tira foto macro com lente de aumento (aquelas do Sherlock Holmes) surpreendentemente fica bom...

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #12 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:40:08 »


O princípio aqui é: Como tirar uma boa foto com o equipamento que tenho sem investir muito.

Abs,

Nilo




Falou tudo!


Minha (pequena) contribuição: O fundamental é simplesmente o FOCO. Tudo depende dele. E neste quesito eu concordo em gênero número e grau com o Nilo - quanto menor a abertura, MELHOR.

O problema é que as máquinas point-and-shot não permitem que controlemos diretamente esta característica. Mas dá para contornar...

Procure fazer as fotos com luz abundante. Quanto mais luz, melhor. Porém, evite ao máximo o uso de flash.

A situação ideal seria a de luz natural, ao ar livre, próximo a paredes brancas, em dia nublado (mas não chuvoso). Ou em pleno sol, mas usando difusor e rebatedores.

Mas mesmo que esta situação ideal não possa ser utilizada, procure sempre a mais farta iluminação possível.

Uma vez que se consiga o máximo de foco que a máquina permite, é hora de abusar da resolução das máquina atuais. Mesmo as máquinas mais baratas do mercado possuem resoluções de 4 megapixel para cima. Use isto ao seu favor. Mantenha o objetivo da sua foto no centro da imagem e ocupando coisa de uns 20 % da área. depois recorte.

Precisamos lembrar que estamos fazendo fotos para serem divulgadas na internet, onde tamanhos acima de 1024x768 são indesejáveis (as fotos ficam gigantes). Se fazemos a foto ocupando todo o quadro da foto e em resolução máxima, teremos que reduzir muito esta resolução para podermos usar a foto.

É muito melhor apenas cortar a foto do que reduzir a sua qualidade.

Exemplo:

Esta foto:



Foi cortada a partir desta foto:




Tamanho original da foto: 3264x2448 pixels
Tamanho recortado: 800x600 pixels

Um grande abraço

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #13 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:43:51 »

Minha (pequena) contribuição: O fundamental é simplesmente o FOCO. Tudo depende dele. E neste quesito eu concordo em gênero número e grau com o Nilo - quanto menor a abertura, MELHOR.
Paulo,

Sobre a abertura, "vareia".

Um conselho que obtive no Time Zone "Time exposure" foi o de aumentar, em alguns casos, a abertura de forma a obter uma profundidade de foco menor, destacando desta forma o objeto a ser fotografado. É uma opinião que considero, de novo - em alguns casos, válida.

Abs,

Nilo


...E neste quesito eu concordo em gênero número e grau com o Nilo - quanto menor a abertura, MELHOR...

Em relação ao foco né, pois eu tento utilizar abertura maior (f baixo) para entrar mais luz, vou testar maior tempo de exposição e menor abertura...
Usualmente eu deixo o anel de foco da câmera todo virado e vou ajustando a distância do objeto, acho mais fácil.

No manual da minha máquina eles mandam tapar o "viewfinder" quando utilizando tripés pois, mesmo com os dispositivos para que isto não ocorra, sempre vaza alguma luz por lá.

Tem um programa que liga a câmera ao notebook e você faz os ajustes por lá, com "preview" e tudo mais, mas só tem para "windows"...



Nikon D40 + lente do kit modo macro tudo em automático - RAW.






Nikon D40 + lente do kit modo macro tudo em automático - RAW.
Broker,

Tente a mesma foto com tudo em modo manual (lente, foco, abertura e velocidade). Vai ter que tirar um monte de fotos, até acertar a todos os parâmetros, mas ... recompensa.

Não parece que o foco, da tua foto acima, está na parte de fora do cristal do relógio?

Abs,

Nilo





Resumindo:

1) Quanto menor for a abertura, maior será a profundidade do foco. Se as distâncias (focal e da foto) forem as mesmas a profundidade do foco será maior em f16 do que a f2.

2) Quanto mais longe for a distância da foto (distância entre a máquina e o objeto), maior será a profundidade do foco. Fotografar a 1/2 metro terá uma menor profundidade de foco do que a 2 metros.

3) Quanto menor for a distância focal, maior será a profundidade do foco. Uma lente de 50mm, na mesma abertura e distância da foto, terá mais profundidade de foco do que uma lente de 100mm.

4) Uma parcela maior do objeto estará focada depois do ponto de foco do que antes do mesmo (aprox 1/3 antes e 2/3 depois).

Abs,

Nilo


Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #14 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:47:03 »

Complementando o Nilo: em fotos macro o foco se torna extremamente crítico, justamente devido a pequeníssima distância do objeto fotografado à lente. Nestes casos (foto macro), torna-se imperativo o uso de aberturas bem pequenas (número f-stop grande) e velocidades baixas. E claro, o uso de tripé é praticamente obrigatório.

Outra dica: nas fotos muito próximas o efeito da perspectiva fica muito acentuado. Desta forma, se houver a possibilidade de se escolher a lente (numa DSLR por exemplo), dê preferência por uma de MAIOR distância focal. Sem exageros, é claro...

Na minha opinião, as melhores macros são as de distância focal de 100 mm.

Um abraço


Uma dica interessante, exclusiva para os proprietários de DSLR:

Existe um acessório chamado inversor. Não é muito fácil de se encontrar atualmente, mas às vezes aparece... A função dele é permitir montar uma lente "ao contrário". Ou seja, a parte da frente da lente fica presa no inversor e este vai encaixado na baioneta do corpo da máquina.

A função disto? Permitir fotos macros extremas! Com uma lente 50 mm normal (não macro) montada desta maneira, é possível fazer uma foto com o objeto a apenas 5 cm de distância da lente, com uma ampliação monstruosa.

Um abraço



Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #15 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:47:40 »

Nilo Duran, ou outro amigo que manja dessas coisas,

Melhora alguma coisa, em relação aos reflexos emitidos a partir do vidro do relógio, se eu usar um filtro polarizador em minha câmera?
Alguém já testou essa solução?

Um abraço,

Igor
Igor/Turma,

Eu uso, regularmente, um filtro polarizador, marca "Hoya".

Os resultados dependem muito do tipo de iluminação e do tipo de cristal (com "plástico" fica mais complicado).
Basta apontar a máquina e rodar (os filtros polarizadores tem um anel externo rotativo) o filtro de forma a minimizar os reflexos.

Em alguns casos o resultado é perfeito, chegando a parecer que o cristal foi removido. Em outros ... médio.

Abs,

Nilo



Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #16 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:50:15 »

Olha o que achei:
http://www.e-store.com.br/estore/index.cfm?fuseaction=Produto&CodProduto=PS101&origem=shopfacil

Só não conheço o site e não sei se o preço está bom, no ebay encontra-se mais barato, mas ninguém envia para o Brasil :(

Fábio,

Comprei esse estudiozinho. É muito bacana e acho o preço justo (pelo menos para mim que sou tosco e não consigo fazer a solução caseira!).

Um abraço,

Igor



Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #17 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:51:37 »
Peguei emprestado um tubo extensor e coloquei na minha lente 18-55 da Canon.
Ele altera distância focal, assim pode-se focalizar extremamente perto. Apenas como ele elimina os contatos eletrônicos a abertura fica máxima e vc coloca manualmente a velocidade.
Vejam o resultado:









Nossa, tudo isso com uma 18-55 :o?? Não conhecia esse tubo extensor, vou pesquisar um pouco...

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #18 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:53:43 »

Nilo e demais colegas,

Vocês têm alguma experiência com o uso de flashes externos, como os ring flash e twin flash para fotograr seus relógios?

Estou pensando em adquirir um destes, mas gostaria de ouvir a opinião dos colegas.

Um abraço,

Igor



Igor,

Sobre "ring flash", acho que eles são bons para fotos médicas ...  ;D

Sobre o twin flash, os resultados são muito bons, pelo que já vi mas ficam um pouco "chapados" para o meu gosto.

Este site é o maior defensor desta técnica: Strobist.

O complicado é que um bom arranjo de "twin flash" custa o preço de um bom relógio!
No momento atual, prefiro um bom relógio e meu arranjo doméstico.

Abs,

Nilo

Offline Alberto Ferreira

  • Membro Hiperativo
  • Membro de honra
  • ***
  • Mensagens: 12.375
    • Ver perfil
Re: Fotografando nossos relógios (aprenda um pouco mais aqui)
« Resposta #19 Online: 13 Janeiro 2010 às 13:55:50 »
Salve, amigos!

Bem,...
Vocês gostaram do tema?
Querem saber mais?
 ;)  8)

Legal!

Então, acompanhem lá no "tópico-mãe", que está na área principal do nosso fórum e que ficará aberto para novas postagens, fotos, comentários, etc.

AQUI



Pois muito bem, então eu bloqueio este aqui para novas postagens.

Divirtam-se e aprendam mais com os amigos!

Abraços!
Alberto
« Última modificação: 14 Janeiro 2010 às 11:02:14 por Alberto Ferreira »