Quantidade versus Qualidade

  • 26 Respostas
  • 5212 Visualizações
*

Offline Byron

  • *****
  • 661
    • Ver perfil
Quantidade versus Qualidade
« Online: 04 Junho 2009 às 08:55:30 »
A dúvida é antiga e já deve ter sido comentada por aqui mesmo no fórum: ter vários relógios ou apenas um, mas de maior expressão?
Vou dar um exemplo prático, que acontece comigo: sou fanático pelos divers da Seiko e tenho vários, mas nenhum Marinemaster da vida!
Se eu juntasse o valor gasto nos meus Seikinhos, daria para comprar o MM tranquilamente.
Que pensam os colegas?
Pessoalmente, eu prefiro ter vários a apenas um! ;)

abraço, Byron
" J'ai plus de souvenirs que si j'avais mille ans."  C. Baudelaire

*

Offline igorschutz

  • *****
  • 7.973
  • Santo Anjo do Senhor de piroquinha
    • Ver perfil
    • http://igorschutz.blogspot.com/
Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #1 Online: 04 Junho 2009 às 09:31:33 »
Eu prefiro ter apenas uns poucos bons do que vários médios. E prefiro ter apenas um MUIIIIITO bom do que ter vários "apenas" bons, mas aí teria que ser um BEM bom mesmo: um grand complication da Patek  ou um daqueles Independentes cabulosos (um Daniels, ou um Dufour ou Voutilainen)
Enfim, sou adepto da qualidade em detrimento da quantidade.

Abraço,

Igor
Opinião é como bunda: todos têm a sua. Você dá se quiser.
Opinião é como bunda: você dá a sua e eu meto o pau.

NÃO ACREDITE NO QUE 'FALAM' AQUI, ESTUDE BEM E TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES

Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #2 Online: 04 Junho 2009 às 09:52:19 »
Voto pela qualidade!

Aliás, essa foi uma opção q escolhi há alguns anos... acabei diminuindo a quantidade, mas aumentei a qualidade de minha coleção!  :)
Foquei para movimentos in house... mas isso foi apenas pra direcionar e focar melhor a coleção....  ;)

Abraços!
Rafael.

*

Offline Moriel

  • ***
  • 238
  • "A sorte acompanha os audazes"
    • Ver perfil
Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #3 Online: 04 Junho 2009 às 09:52:39 »
Na minha opinião, se for pra ter 10 medianos e 1 bom mesmo, prefiro os 10 medianos, pq quando o cara gosta mesmo de relógios, 1 só, por melhor que seja, pode enjoar......agora, entre 50 medianos e 3 bons, já ficaria com os 3 bons, pq tem como variar.........porém, o melhor mesmo é ter vários bons  e alguns medianos também, indiscutivelmente.... :) :) :) :)

Abraços a todos

Moriel

*

Offline Adriano

  • *****
  • 6.426
    • Ver perfil
Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #4 Online: 04 Junho 2009 às 10:00:19 »
Ter UM relógio só eu acho um pouco radical. Eu não conseguiria.

Então vou falar sobre ter MAIS relógios de menor qualidade ou ter MENOS relógios, mas de alta qualidade. Eu já fui adepto da primeira filosofia e acho que é natural, até par que se estabeleça um padrão de gosto pessoal e etc. Porém comecei gradativamente a mudar de opinião e hoje sou adepto da segunda filosofia.

Além disso, percebi que deixei de usar muitos relógios, o que me causava remorso de ter alguns modelos legais, cobiçados, mas que eu não usava. Então hoje não sinto mais necessidade de ter muitos relógios. Sinto muita necessidade de conhecer, pegar na mão e etc., mas não sinto mais a necessidade de necessariamente tê-lo.

Abraços!

Adriano

*

rlessa

Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #5 Online: 04 Junho 2009 às 10:39:36 »
Concordo com Adraino...  um só não dá... :-[

Quantidade e Qualidade vai depender de cada um, por exemplo... eu tenho relógio para uso, não para coleção, até porque não tenho condição ($$$) para isso nem mais idade de iniciar uma... ;)
1) Se vejo um relogio que considero bonito - beleza
2) Vou ver o preço - se está "fora das minhas po$$ibilidades" nem vou adiante
3) Se o preço está dentro das minhas po$$ibilidades, aí sim vejo qualidade, acabamento, mecanismo, funções.

Potanto, como Igor, gostaria de ter um Grand Complication, digamos que a PP tem um bonitinho..  ::) ::), mas as po$$iblidades não permitem... :-[ :-[

*

Alberto Ferreira

Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #6 Online: 04 Junho 2009 às 11:00:09 »
Salve!

Pois é, amigos!
Essa é mesmo uma questão que, cedo ou tarde (ou em alguns casos, nunca  :D) pode vir a "afligir" os interessados pelo tema "colecionismo vs. ajuntamento vs. uso".

Eu até já havia pensado em abrir um tópico sobre isso, para vermos as diversas opiniões, mas o assunto cabe mesmo, e muito bem, aqui e eu vou tentar dar a minha (atual) visão dessa coisa.

Sem citar nomes (nem mesmo o meu próprio,...  ;D) eu começaria com as seguintes colocações.
Mas, por favor, entendam tudo isso como meras "reflexões", ok?
Nada, portanto, de "vestir carapuças", a menos que alguém deliberadamente queira fazê-lo.

Pontos.
1) Ao começarmos o nosso interesse, e contrairmos o vírus do "ajuntamento", em geral, duas ou três vertentes se nos apresentam...

- Começar "juntando" os baratinhos, pensando... O "eventual prejuízo" será pequeno... Por que não?  ::)

- Partir para o lado "seguro" e só comprar (e aqui eu ressalvo um ponto importante)... Só comprar os que estiverem, e se estiverem, ao seu alcance financeiro no momento.

- Passar a sentir prazer em pesquisar, estudar, vasculhar, encontrar e "recuperar"... Os "velhinhos".

Este pensamento é obviamente pessoal e passível de correções (para isso eu estou "levantando" a questão), mas salvo engano, eu vejo uma certa tendência, das pessoas passarem de um dos casos aí acima para o outro.

Há inclusive, após a tal mudança de "visão" os que quase entram em "conflito existencial" tipo,...
- Vou trocar este "lixo" todo (aqui, cores fortes para ressaltar, ok?) e passar a comprar só coisas "boas" e "decentes"...

Ou, na "contra-mão" disso,...
Novo, caro e na garantia? Legal...
Mas por quanto tempo serão assim? Todos? Só alguns poucos?
Huuuummmm! Eu vou me "desfazer" destes e substituí-los por uns bons "vintages"... Afinal,... Só os bons chagam lá.  ;) :D

Bom,...
É isso.
Este é uma espécie de "pontapé" inicial.
Outras opiniões, dúvidas e reflexões virão, inclusive minhas...  ;)

Abraços a todos!
Alberto
 8)

Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #7 Online: 04 Junho 2009 às 11:09:26 »
Caro Byron, acho que nem tanto ao céu e nem tanto ao mar!

Quase todo mundo quando inicia algum tipo de colecionismo acaba seguindo naturalmente para a primeira opção...Compramos às vezes muitas coisas no começo por puro impulso e empolgação e depois de algum tempo, com maior conhecimento e amadurecimento sobre o assunto jamais compraríamos de novo. Bom pelo menos foi assim comigo.

Numa cidade como S.Paulo eu fico sempre preocupado em usar algum relógio mais caro (embora isso seja relativo...o caro para uns é barato para outros.. ;)) por isso eu uso muito meus Seikos SKX.

Abs

Marcelo


*

Offline zE_

  • *****
  • 1.932
    • Ver perfil
Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #8 Online: 04 Junho 2009 às 11:28:24 »
Eu não ia conseguir ter apenas 3 ou 4 relógios.

Gosto justamente de poder escolher qual usar no dia.

Ter várias opções de cores, pulseiras, estilos......ter histórias pra contar de cada relógio.....eu penso assim.

Abraços,
Jose A.

Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #9 Online: 04 Junho 2009 às 13:56:53 »
Byron,

Eu prefiro optar pela qualidade. Dentro dos meus padrões econômicos ! Tenho a atual idéia de ter em torno de 4 relógios todos dentro dessa filosofia. Acho que se eu tiver muitos, provavelmente não irei usufruir deles. Tento focar em relógios que me agradem e possuam bons movimentos.

Abs

Daniel
Membro do RedBarBrazil
Siga @Watchfy

*

Offline Clélio

  • *****
  • 1.400
    • Ver perfil
Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #10 Online: 04 Junho 2009 às 14:11:43 »

Amigos,

  acho que isso vai muito em função do interesse da coleção. Se a pessoa que o relógio como objeto de uso é mais obvio ter poucos ou até mesmo apenas um. Se  o foco for um tema especifico deve se ter o numero de peças que sejam significativos para a sua coleção.
  No meu caso eu tenho preferência pela marca Seiko do período de 60 a 70, então gostaria de ter peças que mostrem a evolução da marca naquele momento, prefiro ter 06 relógios de mergulho da época do que um Marine Master, mesmo sabendo que em função da evolução o MM seja superior e que alguns dos antigos eu quase não usarei....
  Trata-se apenas de  montar um histórico da marca, mesmo que não tenha valor para mais ninguém .... nem mesmo para a Seiko, seja do ponto de vista financeiro ou histórico.
  Trata-se de uma pequena utopia, o Museu de um visitante só  :(

Abs 
 

*

Enéias

Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #11 Online: 04 Junho 2009 às 14:16:46 »
Amigos:

Sigo a linha do Adriano, mas não consigo deixar de ter relógios baratos. Eles têm sido a minha ferramenta para conseguir dar saltos. Compro relógios baratos revendo, permuto e junto dinheiro. Desta forma consegui relógios bons, que são de meu uso.

Eu faço "ajuntamento" com um objetivo e busco a qualidade com outro objetivo, que é o de uso.

Tem dado certo, não mexo no orçamento familiar e transformo relógios em outros relógios (bons).

 ;D

*

Offline jeans

  • *****
  • 521
    • Ver perfil
Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #12 Online: 04 Junho 2009 às 15:27:11 »
Já falamos bastante disso por aqui mesmo!

E a resposta não vai ser uma regra, todos nós teremos um ponto de vista que se adapte a nossa atual realidade. Ora, se a pessoa está bem na $foto$ geralmente ela optará por ter vários ou alguns modelos de muita qualidade. A tendência é a pessoa buscar o máximo de qualidade que o bolso conseguir acompanhar. Como eu separo a maior parte do meu dinheiro para o mundo das guitarras (que é o meu carro chefe, é o que faz os meus olhos brilharem), a maior fatia vai para esta categoria, e, depois para os relógios, então eu fico na categoria mediana de ter alguns relógios. Agora... Se dinheiro não fosse problema, eu teria um exemplar dos mais famosos que rodeiam a minha "Wish List" (todos possuem uma).

[]'s
"...mas uma coisa eu faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus." FP 3:13

*

Alberto Ferreira

Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #13 Online: 04 Junho 2009 às 16:01:36 »
Salve!

Certamente,...
Será difícil termos duas opiniões, ou justificativas  :D, iguais.
Não é bem essa a questão...
São todos casos absolutamente individualizados.

Mas, se me permitem, vamos deixar um pouco a questão do quantos ou dos "quanto$".
Para uns pode ser 2, 3,... 4 peças, ou 10k$,... Para outros 7 (um por dia da semana) e 50 ou 50k Reais,...

Mas, no fundo, há apenas uma justificativa, o (pouco racional... ...será mesmo?  ::)) prazer pessoal.

Por exemplo, eu já me desfiz de alguns relógios por várias razões,...
Até para transformá-los em (descapitalizada) grana.
C'est la vie. Pereré e tal...  :D

Mas, de novo, uma opinião pessoal.
Eu poderia dizer,...

Tem uns que eu admiro... Muito. Nas revistas, na NET e nas vitrines... E olhe lá...
Outros, eu não teria cacife para comprar... Muitíssimos!...
Alguns que eu teria "receio" de usar na rua... Quase certo, afinal eu não sou de ferro... e nem blindado,...
Mais outros que eu não teria "coragem" de abrir e "fuçar",... Um prazer meu. Que aliás começou quando eu era guri e desmontava os "carrinhos"...  ;) :D

Mas, isso sou eu,...
E com a minha cabeça atual...  ::)
 8)

Mas, amigos, uma coisa é certa.
Racionalmente, nós não precisamos de tantos relógios.
Nem mesmo aqueles entre nós que tenham apenas dois ou mesmo um.  ::)  :P

O xis da questão é o prazer.
O resto são "justificativas" (mas não no sentido pejorativo, claro! Numa boa...  ;D), inclusive, uma justificativa para nós mesmos!
 ;) :D

Abraços a todos!
Alberto
 8)
« Última modificação: 04 Junho 2009 às 16:04:49 por Alberto Ferreira »

*

mpbum

Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #14 Online: 04 Junho 2009 às 16:31:29 »
Eu penso o seguinte:
Para mim, relógio a quartzo eu compro por beleza. Relógio mecânico não necessariamente.
Mas não compro para guardar. Eu compro para usar.
Com o que já gastei com relógios dava para ter um Patek(Nautilus de aço, por volta de R$ 60.000,00) e um Rolex GMT Master II ou um Daytona(por volta de R$ 20.000,00).
Prefiro ter os cinco Omega, um Tudor, dois Tissot, um Mido, quatro Victorinox, cinco Orient, cinco Technos, três Seiko, dois Sector, quatro Citizen, um TAG, um Nike, um Aeromatic e outros menos cotados rs.
Eu não tenho relógios para um dia vender. Pode acontecer de vender uma peça para comprar outra mas não é por isso que compro. Compro para usar e para um dia deixar para os meus filhos, que espero tb gostem.
Não gosto de vintage pq não os usaria(acho relógios abaixo de 38 mm muito pequenos). E os japoneses dos anos 70 e começo dos anos 80 acho medonhos(aqueles cronógrafos com fundo verde e coisas do gênero0. Então, apesar de gostar das máquinas dos vintage, não compraria.
Quando os meus se tornarem vintage eu os estarei usando, pq gosto deles hj.
Mas é um questão de opinião.
Mas imagine só: eu tendo um Patek e um Rolex e tendo que ir num churrasco em uma chácara!! Ou mesmo ter que trabalhar na rua como faço usando um desses. Teria que comprar um Casio para essas ocasiões, mas o dinheiro teria terminado rs.
Minha coleção é para uso. Micro uso mas é. Se eu não estou usando um relógio ao menos uma vez por mês eu perco o interesse nele. Tem dias que coloco dois no mesmo dia. Eu preciso curtir a peça no meu pulso. Se fosse para ficar guardado eu comprava um terreno com o dinheiro rs. Ou comprava relógio de parede rs.
Acho que é de cada um. Mas acho que cada relógio tem sua ocasião. Para mim é assim.
Agora se vc vai colecionar para investir ou para guardar apenas então seria diferente.

Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #15 Online: 04 Junho 2009 às 16:47:42 »
A verdade é que todo tipo de colecionismo carrega consigo um pouco de insanidade.  ;)

Há que se tomar cuidado para não descarregar nossas ansiedades, frustrações e carências comprando coisas que nem gostamos tanto e nunca vamos usar!

Eu mesmo tenho algumas peças desse tipo comigo...fruto dessa ansiedade!  ;D

Abs

Marcelo

*

mpbum

Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #16 Online: 04 Junho 2009 às 16:52:49 »
Eu tb Marcelo, mas por sorte alguns parentes usam estes modelos para mim.
Abraço.

*

Offline Altex

  • **
  • 58
    • Ver perfil
Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #17 Online: 04 Junho 2009 às 17:15:33 »
Eu acho que todjos passam pela ansiedade inicial de comprar todos os que cabem no orçamento (sem se preocupar com o uso futuro dos mesmos). Eu já fiz isso, e acabei permutando para conseguir outros que, com o tempo, me identifiquei mais.
Hoje prezo pela qualidade, mas não nego..sempre que posso passeio no E-bay e no ML, procurando alguma coisa boa. Nao sei se irei comprar, mas que dá vontade dá.

Abs

Alcir

Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #18 Online: 04 Junho 2009 às 17:39:13 »
Eu acho que todjos passam pela ansiedade inicial de comprar todos os que cabem no orçamento (sem se preocupar com o uso futuro dos mesmos). Eu já fiz isso, e acabei permutando para conseguir outros que, com o tempo, me identifiquei mais.
Hoje prezo pela qualidade, mas não nego..sempre que posso passeio no E-bay e no ML, procurando alguma coisa boa. Nao sei se irei comprar, mas que dá vontade dá.

Abs

Alcir

O colega Alcir tocou num ponto do colecionismo que é talvez bastante comum a alguns (e eu me incluo nisso).
No início do colecionismo, por parcos conhecimentos sobre seu objeto do desejo, ou por um orçamento um pouco apertado, muitos de nós compramos peças que depois, com o tempo, acabam se tornando digamos "menos interessantes". É normal. E com o tempo, como aconteceu com o colega, vamos nos tornando mais seletivos e menos "quantitativos".
Em meu caso, no início de minha paixão por mecânicos, comprei vários Seiko 5, vários Orient 3 estrelas... mas depois com o tempo, com um pouco mais de conhecimento, fui me interessando por máquinas um pouco mais elaboradas e acabei me desfazendo de vários Seikos, Orient.

Um abraço.

Garcia

*

Offline Correia

  • *****
  • 1.767
  • VSF(Village St Fermín)
    • Ver perfil
Re: Quantidade versus Qualidade
« Resposta #19 Online: 04 Junho 2009 às 17:53:58 »
A verdade é que todo tipo de colecionismo carrega consigo um pouco de insanidade.  ;)

Há que se tomar cuidado para não descarregar nossas ansiedades, frustrações e carências comprando coisas que nem gostamos tanto e nunca vamos usar!

Eu mesmo tenho algumas peças desse tipo comigo...fruto dessa ansiedade!  ;D

Abs

Marcelo





Amigo Marcelo, bem sei que a compra de um Seiko MM se encaixa nesse pensamento.... ;D
Mande ele para cá, eu carrego essa cruz ;D :P :-\ :)

Grande abraço meu amigo :D


Prezo mais a qualidade, nem tenho muitos relógios, nunca tive e acho( :-X :-\) que não vou ter.

Mas essencialmente procuro um relógio que me satisfaça a 100%, e hoje compro mais friamente do que há 2/3 anos. Alguns vendi, olhei, pensei "há quanto tempo não uso... ???" e pronto! Guia de marcha.

Abs,
Correia
Convém evitar 3 acidentes geométricos nesta vida : círculos viciosos, triângulos amorosos e bestas quadradas.