China: como vocês veem?

  • 6 Respostas
  • 931 Visualizações
China: como vocês veem?
« Online: 07 Janeiro 2022 às 20:53:34 »
Prezados,

Gostaria de tratar sobre a China e seus impactos.

Está mais que claro para todos que a China dominou o mundo do consumo e da exportação, e isso atingiu (e muito) a horologia.

Disso isso, gostaria de saber dos senhores: qual sua posição a esse respeito? Como vocês veem os relógios (muitos deles "suiços") fabricados na China? Quais suas perspectivas? Fará bem ou mal à horologia?

Enfim, o que vocês pensam sobre o assunto?



*

Offline flávio

  • *****
  • 9.936
    • Ver perfil
Re:China: como vocês veem?
« Resposta #1 Online: 08 Janeiro 2022 às 11:10:08 »
Olha só... A fabricação de componentes alhures não é uma novidade na indústria suíça, e começou no início dos anos 70, quando a cartelização do mercado (que era definida por lei na Suíça), veio abaixo. A partir de então, criou-se o conceito flexibilizado do Swiss Made, que dizia que 50% do valor agregado ao movimento do relógio deveria ser suíço e montagem e inspeção final feitas na Suíça (hoje são 60%). Neste ponto, então, eu não vejo grandes mudanças... Para dizer a verdade, a maioria das marcas Suíças médias para cima (estou falando de preço acima de 2, 3 mil dólares), acabam fazendo a maioria dos componentes lá mesmo na Suíça, salvo algumas peças menos críticas, eventualmente braceletes, por exemplo. Ah! Mas isso não é uma regra. Por exemplo: a Swatch, que faz relógios com média de preço de 100 a 200 dólares faz tudo na Suíça.

A questão de se colocar a China como player é outra e explico. Há quase 20 anos, eu fui a Paris pela primeira vez e, nas Galerias Lafayette da vida, só se viam japoneses. Faz dois anos voltei a Paris (fui outra vez também há uns 10 anos...) e... Só há chineses nas boutiques de luxo. A grande questão é que a China não tinha mercado consumidor algum no passado e hoje, devido ao tamanho absurdo da população e ao crescimento econômico de lá, qualquer número de milionários que surjam é maior do que qualquer número de milionários que estão surgindo em outros países. Tem aparecido muita gente rica na China e, como nunca tiveram acesso a bens de consumo de luxo, estão se lambuzando e gastando PRA CARALHO! Os fabricantes de produto de luxo estão rindo até na casa do baralho... Ou seja, a questão de se colocar a China no jogo é de oferta e demanda: com milhões de chineses comprando, sobra pouco para redistribuir para o resto do mundo e, como estão pagando sem reclamar, os preços sobem.

E... E aí vamos ao segundo ponto. Se você tem um mercado forte querendo seus produtos, estes devem ser feitos para os seus gostos. Exemplo? No Brasil você tira onda com um super apartamento ou uma super casa... Em Cingapura, Hong Kong, etc, os grandes players do mercado de luxo de relógios, não. Minto, você tira, mas o problema é que há tão pouco espaço disponível, que mesmo você sendo rico PRA CARALHO, não há como você demonstrar essa riqueza ao seu "amigo", pois por mais grana que você tenha, não há imóveis para comprar, por uma questão de disponibilidade de espaço (mesmo problema no Japão). Mas você pode tirar uma ondinha com seu relojão de ouro... Não é por outro motivo que, nos anos 2000, os relógios, que até aquele momento eram super delicados e finos (gosto europeu), passaram a aumentar de tamanho e terem um visual mais "chamativo", justamente porque quem estava comprando, os orientais, queriam assim.

Outro dia me disseram, a título de exemplo, que as modificações HORROROSAS nas grades das BMW surgiram para agradar ao mercado... Chinês!

Concluindo: aguardem em breve uma modificação no estilo dos relógios, para agradar ao público de lá. Já tenho visto algumas edições mais limitadas com referências à cultura de lá, sobretudo com arte referência a animais no mostrador.

Aguardemos.


Flávio
« Última modificação: 08 Janeiro 2022 às 11:16:02 por flávio »

Re:China: como vocês veem?
« Resposta #2 Online: 17 Janeiro 2022 às 15:20:23 »
Olha só... A fabricação de componentes alhures não é uma novidade na indústria suíça, e começou no início dos anos 70, quando a cartelização do mercado (que era definida por lei na Suíça), veio abaixo. A partir de então, criou-se o conceito flexibilizado do Swiss Made, que dizia que 50% do valor agregado ao movimento do relógio deveria ser suíço e montagem e inspeção final feitas na Suíça (hoje são 60%). Neste ponto, então, eu não vejo grandes mudanças... Para dizer a verdade, a maioria das marcas Suíças médias para cima (estou falando de preço acima de 2, 3 mil dólares), acabam fazendo a maioria dos componentes lá mesmo na Suíça, salvo algumas peças menos críticas, eventualmente braceletes, por exemplo. Ah! Mas isso não é uma regra. Por exemplo: a Swatch, que faz relógios com média de preço de 100 a 200 dólares faz tudo na Suíça.

A questão de se colocar a China como player é outra e explico. Há quase 20 anos, eu fui a Paris pela primeira vez e, nas Galerias Lafayette da vida, só se viam japoneses. Faz dois anos voltei a Paris (fui outra vez também há uns 10 anos...) e... Só há chineses nas boutiques de luxo. A grande questão é que a China não tinha mercado consumidor algum no passado e hoje, devido ao tamanho absurdo da população e ao crescimento econômico de lá, qualquer número de milionários que surjam é maior do que qualquer número de milionários que estão surgindo em outros países. Tem aparecido muita gente rica na China e, como nunca tiveram acesso a bens de consumo de luxo, estão se lambuzando e gastando PRA CARALHO! Os fabricantes de produto de luxo estão rindo até na casa do baralho... Ou seja, a questão de se colocar a China no jogo é de oferta e demanda: com milhões de chineses comprando, sobra pouco para redistribuir para o resto do mundo e, como estão pagando sem reclamar, os preços sobem.

E... E aí vamos ao segundo ponto. Se você tem um mercado forte querendo seus produtos, estes devem ser feitos para os seus gostos. Exemplo? No Brasil você tira onda com um super apartamento ou uma super casa... Em Cingapura, Hong Kong, etc, os grandes players do mercado de luxo de relógios, não. Minto, você tira, mas o problema é que há tão pouco espaço disponível, que mesmo você sendo rico PRA CARALHO, não há como você demonstrar essa riqueza ao seu "amigo", pois por mais grana que você tenha, não há imóveis para comprar, por uma questão de disponibilidade de espaço (mesmo problema no Japão). Mas você pode tirar uma ondinha com seu relojão de ouro... Não é por outro motivo que, nos anos 2000, os relógios, que até aquele momento eram super delicados e finos (gosto europeu), passaram a aumentar de tamanho e terem um visual mais "chamativo", justamente porque quem estava comprando, os orientais, queriam assim.

Outro dia me disseram, a título de exemplo, que as modificações HORROROSAS nas grades das BMW surgiram para agradar ao mercado... Chinês!

Concluindo: aguardem em breve uma modificação no estilo dos relógios, para agradar ao público de lá. Já tenho visto algumas edições mais limitadas com referências à cultura de lá, sobretudo com arte referência a animais no mostrador.

Aguardemos.


Flávio

Baita análise, Flávio. Concordo que não muda muito a questão da horologia, mas pode trazer mais cores e texturas aos mostradores.

Re:China: como vocês veem?
« Resposta #3 Online: 20 Janeiro 2022 às 10:56:52 »
Em termos de relojoaria, os chineses são desonestos... Usam brechas nas leis pra copiar de outras marcas, controle de qualidade é um lixo e estão crescendo na base da pilantragrem. Eu comprei 2 relógios da china (San Martin) e me arrependo. Paguei 2 k no último, fui taxado e a porcaria do relógio veio com defeito... O vendedor da SAN MARTIN se recusa a resolver o problema, alegando que fui que quebrei o relógio. Isto é atitude de chinês BANDIDO. Foi bom pra eu aprender a nunca mais chegar perto destes relógios vagabundos chineses. E tem outra: a gente acaba fomentando uma ditadura comunista assassina que mata o próprio povo.

Enviado de meu SM-A505GT usando o Tapatalk


Re:China: como vocês veem?
« Resposta #4 Online: 20 Janeiro 2022 às 11:22:02 »
(...) E tem outra: a gente acaba fomentando uma ditadura comunista assassina que mata o próprio povo.

Enviado de meu SM-A505GT usando o Tapatalk

E mesmo assim, você comprou relógios chineses?
« Última modificação: 20 Janeiro 2022 às 11:24:04 por mestreaudi »
Rafael.

Re:China: como vocês veem?
« Resposta #5 Online: 20 Janeiro 2022 às 11:24:17 »
E mesmo assim, você comprou relógios chineses?
Como eu disse, comprei e me arrependo. Não compro nunca mais.

Enviado de meu SM-A505GT usando o Tapatalk


*

Offline igorschutz

  • *****
  • 7.977
  • Santo Anjo do Senhor de piroquinha
    • Ver perfil
    • http://igorschutz.blogspot.com/
Re:China: como vocês veem?
« Resposta #6 Online: 20 Janeiro 2022 às 13:40:20 »
Entrei há pouco tempo na onda dos relógios chineses e não me arrependo. O primeiro que comprei foi um San Martin que "homenageia" o Rolex Explorer 36 mm.
Quando o relógio chegou, fiquei um pouco decepcionado com a aparência dele (não que as imagens do anúncio fossem falsas, porém, é bastante comum, em relógios de qualquer nacionalidade, um modelo ser uma coisa nas fotos e outra coisa na mão). Uniu-se o fato de eu não ter conseguido tirar alguns links do bracelete, pois os parafusos estavam mal dimensionados e espanaram (má qualidade na execução do bracelete, neste caso), e pedi a devolução. Tive total assistência e meu dinheiro de volta sem qualquer problema.

Depois de um tempo, desta vez pesquisando com muito mais cuidado, comprei um Seestern que homenageia o 62MAS da Seiko. É um relógio maravilhoso, MUITO bem feito para o valor que custa (menos de R$ 1 mil!). Já estou usando o relógio initerruptamente há mais de um mês, e pretendo adquirir outros.

O colega aí está desqualificando toda uma indústria por causa de UMA experiência frustrante que ele teve. Quem quiser acreditar, acredita, mas protesto aqui por uma experiência diametralmente oposta a dele.
Opinião é como bunda: todos têm a sua. Você dá se quiser.
Opinião é como bunda: você dá a sua e eu meto o pau.

NÃO ACREDITE NO QUE 'FALAM' AQUI, ESTUDE BEM E TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES